Tag: TEXTO

OS DISPOSTOS SE ATRAEM

IMAGEM: reprodução da internet

É muito estranho como a nossa vida muda por causa de outras pessoas. Nos feriados passados eu estaria, provavelmente, contando as horas para cair na farra com os meus primos. Viagem de família sempre rola isso, a galera se reúne, enche a cara e brinca bastante. O problema é que dessa vez tudo seria diferente por causa dela…

Eu olhava o meu celular de cinco e cinco minutos, queria saber se tinha recebido alguma mensagem, mas não tinha absolutamente nada. Aquela menina conseguiu o que as outras tentaram, mas fracassaram. Como diriam os meus amigos, eu estava com os quatro pneus arriados por conta daquela morena.

A saudade estava tão grande que resolvi ligar para ela, apesar de saber que ela estava na aula, queria escutá-la dizer que aproveitaríamos a véspera do feriado de Páscoa juntos.

-Oi, moleque. – Ela falou no terceiro toque. – Aconteceu algo? – Soou preocupada.

-Nada de mais, linda. – Resolvi brincar um pouco. – Quer dizer, queria ouvir tua voz… Estou com saudades.

-Também estou, apesar de que nos vemos na segunda. – Ela riu. – Não posso demorar, tenho que voltar para a aula.

-Posso te buscar na faculdade? – A dependência por aquela menina estava grande.

-Vou de carona com uns amigos para o barzinho. – Minha morena se divertiria sem mim.

-Tem espaço para mais um no barzinho? – Queria que ela dissesse sim.

-Ter tem, só não sei se você vai curtir.

-Curto tudo que te faz feliz. – Falei com um sorriso bobo. – Manda o endereço por mensagem. Beijo linda.

Quando cheguei em frente ao bar foi que me dei conta da fria que tinha entrado. Era semifinal do carioca, o bar estava lotado de torcedores. Se a minha garota quis ir para lá era porque ou torcia para o Fluminense ou para o Vasco. Os dois times rivais do meu rubro negro.

Ela se aproximou, usava uma calça jeans e uma camisa do clube Cruzmaltino. Eu iria mesmo assistir ao jogo do time rival só por conta de uma garota? Pelo visto sim.

-Considere-se uma mulher de sorte, nem todo flamenguista aceitaria assistir essa partida. – Falei depois de lhe dar um beijo.

-Ninguém está te obrigando a ficar. – Aquela morena adorava brincar com a minha sanidade.

Entramos no bar, sentei ao seu lado, em nenhum momento deixei de abraçá-la. Ou melhor, só quando o seu time fez um gol, ela se levantou, assim como os outros torcedores, para comemorar.

O Vasco sofreu a virada, confesso que fiquei feliz, mas logo o time empatou, para a felicidade daquela garota.

O problema é que o empate não era o suficiente, o jogo já estava nos acréscimos e eu pensava em uma forma de convencê-la a esticar a noite comigo. Queria consolá-la.

Mas é claro que o Vasco não permitiu, aos 50 minutos do segundo tempo o time virou. Minha morena gritava feito louca, comemorou com os seus amigos. Mas logo em seguida fui presentado com um beijo daqueles que eu lembraria o fim de semana inteiro.

-Não se preocupa, lindo, meu Vasco vai vingar teu Flamengo no final do carioca. – Ela disse com aquela carinha de “que de inocente não tem nada”.

Aquela menina poderia não torcer para o mesmo time que eu. Mas sem dúvidas não a trocaria por nenhuma outra. No fim das contas foi bom o Vasco ter ganhado, minha morena com certeza queria alguém para comemorar aquela vitória.

QUANDO APRENDEMOS O QUE É TRAGÉDIA

Recentemente, ouvi um texto do Marcos Piangers, ele falava sobre tragédia. Esse texto é um daquela série de coisas simples, que já sabemos, está bem na nossa cara, mas fazemos questão de esquecer, e fazemos de forma tão fácil que nem percebemos que já sabíamos disso tudo.

No dicionário, o significado de tragédia se dá por uma ação que cominou em acontecimentos fatais, funestos. Engraçado pensar sobre a nossa capacitada de significar a linguagem, uma significação muito peculiar e intrínseca, mas às vezes também muito convencionada ao comum de uma sociedade que se apresenta de forma muito fácil como seca, obscura e desesperançosa. Tenho pensando seriamente sobre o que pra mim se apresenta como trágico. E corroboro com as reflexões do Piangers, quando diz que: a morte não é trágica, ela aconteceu porque tinha que acontecer, afinal, o destino tão distante de todos nós é a morte; a separação de um casal não é trágica, na verdade, trágico é você deixar de experimentar momentos extraordinários por querer estar ao lado de uma pessoa que não te faz feliz. Passar a vida toda solteiro não é trágico, quando na verdade, trágico é passar a vida toda procurando ser a metade de alguém quando você já se senti inteiro/a.

Mas então, no findar dos meus vinte quatro anos, aprendi o que pode ser trágico.

Trágico é meu sobrinho de dois anos e meio preferir assistir vídeos de crianças brincando de carrinho no YouTube, na maior parte do tempo, do que brincar com seus próprios carrinhos. Trágico é você nunca ter experimentado ir ao cinema sozinho por achar que sempre precisa do outro pra ser mais divertido. Também é muito trágico você nunca responder um “eu te amo” de volta pra um amigo, amor vai muito além de atração – na verdade, atração não é amor. Trágico é você achar que tem que ser bom em tudo que faz, e esquecer que pode ser melhor ainda naquilo que realmente gosta de fazer.

Trágico é perder a oportunidade de ser feliz por sempre achar que há um tempo depois. É trágico, é fatal, é sem tempo, é funesto.

RECOMEÇOS – Série ELA ENCANTA

Mais um ano se inicia, milhares de metas devem ter sido escritas ou digitadas em todos os continentes. Provavelmente, temas como emagrecer, estudar mais, ler mais, ter mais dinheiro, arranjar um novo amor e por aí vai. Deve ter sido as escolhas da maioria das pessoas.

Confesso que eu sempre fui a louca das metas, acreditava que o ano novo me traria exatamente tudo aquilo que o antigo se esqueceu de me trazer. Acreditava que todas as brigas, a preguiça, tudo de ruim tivesse ficado para trás. Acreditava que o amor que as pessoas “demonstravam” ter no dia trinta e um de dezembro duraria trezentos e sessenta e cinco dias.

AQUELE SORRISO BOBO QUE ME CONQUISTOU


Acabou! Ou melhor, iria começar a minha maratona para acabar todos os projetos da faculdade antes de domingo. Missão bastante difícil, mas não impossível!

Assim que a professora finalizou a aula, dei um tchau para os meus amigos de turma e sai em disparada para o ponto de ônibus. Queria apenas que ele fosse mais perto. Mas não, eu precisava passar pelo bloco de exatas, para chegar no estacionamento, para finalmente andar uma rua até o ponto de ônibus. A meta era fazer todo esse percurso em três minutos. Eu era boa nisso. Mas nada saiu como o planejado.

AQUELE NOSSO ÚLTIMO SHOW

Hoje me peguei revendo as fotos do nosso último show juntos, teu sorriso em meio aquela multidão apressada, enquanto ao fundo tocava “Viva la vida” da Coldplay, e eu só conseguia admirar aquele teu brilho no olhar que me fazia sentir em um espaço só nosso,  aquele abraço apertado depois de meses sem nem sequer trocar uma palavra, mas os abraços sempre me diziam que aquele espaço de tempo nunca existiu. Parece que aquele penúltimo dia juntos nunca seria real. Lembro de cada sorriso, lembro de cada pedido de ajuda na organização dos últimos detalhes…

A GENTE SE PRENDENDO À TOA

Então você odeia uma pessoas porque suas amigas dizem que você tem que odiar. Uma briga boba entre o segundo e o terceiro ano da escola. Até hoje não entendo o real motivo dessa rixa, quando me dei conta já tinha uma turma toda odiando cada um dos meus amigos, inclusive eu.  Mas está no código dos amigos, ODEIE TODOS QUE ODEIAM SEUS AMIGOS. Sim, eu sei que isso é bem exagerado, mas quando a gente está no colegial tudo é muito mais intenso. A gente não pensa, a gente #SóVai. E eu queria explicar isso pra esse troço que fica no meio do peito, que vez ou outra gosta de ir contra a razão. Eu precisava entender que esse garoto do sorriso mais bobo, que quando passa no corredor eu sou obrigada a fingir que não estou olhando, não pode tirar um sorriso bobo meu também.

AQUELE TAL PÓ DE PIRLIMPIMPIM

Olhando para o imenso mar a minha frente paro para refletir em como as coisas simplesmente mudam em nossas vidas. É como se alguma fada aparecesse para nós e, sem que percebamos, recebêssemos um banho de pó de pirlimpimpim. Sim! Estou citando o pó mágico do Sítio do Pica Pau Amarelo. Mas ao contrário do pó da turma do Sítio, o pó que veio parar em minha vida e dos meus conhecidos não trouxe momentos mágicos.

ME PREENCHI DE VAZIOS

me preenchi de vazios  - blog qualquer coisa vira lata - sentimentos - amorVocê desistiu dos nossos planos, disse-me olhando nos olhos que “me amava, mas nossas diferenças nunca nos permitiriam ser felizes juntos”. Eu poderia implorar para que você voltasse, poderia prometer mudanças drásticas ou até mesmo jurar um amor infinito, ao invés disso, eu apenas me levantei e segui para chorar onde ninguém pudesse ver.
Em alguns dias percebi que sua falta era mais difícil de suportar do que eu imaginava, fui tomada por um vazio que me fazia sentir triturar todos meus sentimentos de felicidade divididos com você. Meu orgulho não me permitiria correr para teus braços, afinal, foi você que decidiu desatar o nó que nos unia. Desse dia em diante decidi superar você, me livrei de cada lembrança, foto ou rotina que me remetesse a você. Então preenchi minhas noites com festas, bebidas e muita “loucura”. Fiquei com alguns caras, entre eles nenhum que eu quisesse ouvir a voz no dia seguinte, foi uma fase divertida até, mas logo que a manhã chegava acompanhada da ressaca eu via que aquilo alí não era pra mim: salto, excesso de maquiagem, roupas justas e bebidas caras, tudo aquilo gritava dentro de mim, o mundo da “ostentação” nunca me pertenceu e aquelas pessoas eram vazias demais para preencher qualquer coisa dentro de mim.
Poderia lhe culpar, dizer que tudo que fiz de errado foi sua culpa, mas foi aprendizagem. Sua falta doeu um pouco assim que decidi voltar a minha rotina, meus amigos de sempre e minhas noitadas acompanhada de um simples vinho, violão e debates sobre a vida e as vantagens de vive-las. Mas esses momentos me preencheram, você agora é parte de uma história do passado, me amo até de mais pra me permitir afogar em vazios.
Hoje você me ligou, dizendo sentir saudade e eu realmente queria te dizer que é recíproco, queria te dizer que preciso de você para voltar a viver, mas eu sobrevivi sem você! Sobrevivi aos supostos vazios que você deixou aqui. Agora te olhando nos olhos eu queria te abraçar e voltar no tempo, só que é tarde de mais, não me vejo em uma vida com alguém que desistiu de mim nas primeiras dificuldades.
Obrigada por ter me feito amadurecer nos meus sentimentos, você foi importante nessa transição para a liberdade de ser quem eu sou. desejo que seja muito feliz no seu futuro, mas daqui pra frente eu sigo sozinha.

NÃO VOLTE PRA CASA MEU AMOR

não volte pra casa meu amorNão volte para casa agora que a saudade bateu, foi sua escolha deixá-la chegar. Fique onde está. Não venha me iludir com suas desculpas, moça. Sempre teremos a opção de partir e ficar, então aceite as consequências. Não venha me confundir agora que meu travesseiro já não tem seu cheiro, que meu guarda-roupa já não tem mais um espaço reservado para você. Continue longe de mim, pois eu já mudei de perfume, mudei o pedido que sempre fazíamos em nosso restaurante favorito. Fique muito distante, pois já tenho uma nova playlist e, provavelmente, você não saberá cantar para me acompanhar como fazíamos em nossas viagens de carro. Não volte pra casa, moça.

A resposta é sim, se você estiver se perguntando se eu mudei tanto. Eu também não acreditava que conseguiria, mas é aquele clichê: o mundo dá voltas. Se mudei por sua culpa, a resposta é sim também. Mudei para não sentir mais saudade, para não lembrar mais de nós dois. Mudei para esquecer os nossos planos, os nossos cachorros que ainda não tínhamos, mas já sabíamos os nomes. Eu mudei por sua culpa, mas não mudei por você, mudei por mim. Cansei de acordar no meio da noite por não estar acostumado com o vazio da cama, por isso mudei.

Agora que o coração desacelerou, não cogite voltar, por favor, moça. Fique onde está. Deixe-me aqui com meu  coração vagaroso e com  a serenidade no olhar de quem aprendeu a si amar. E ainda sim se você resolver voltar, não me espere, pois eu não volto logo. Estou andando por ruas dentro de mim que antes eram desconhecidas. Desejos que antes eu não senti. Estou perdido no meu mundo e não quero voltar.

Boa sorte, moça. E não volte mais.

CORAÇÃO ESTILO PIPA AO VENTO

amor feito pipa ao vento - qualquer coisa vira laraAté gosto de você. Gosto do jeito como nos encaixamos e somos o que alguns diriam ser “perfeito”, mas desculpa meu lindo, meu coração já teve muitas lições, já aprendi muito sobre promessas desse “para sempre”.

Hoje em dia lhe digo que prefiro ser “a incerteza”. A solidão já não me assusta, para falar a verdade, a minha vida solitária é bem mais confortável. Minha instabilidade foi o que te fez gostar de mim, não tente mudar isso agora. Podemos nos encontrar por aí e se tivermos vontade ficaremos juntos, mas na manhã seguinte não estranhe se eu não estiver lá, no meu lado da cama, é que esse lance de conchinha nunca foi o meu “sonho de consumo”.

Tenho dificuldade de admitir, mas esse teu sorriso me fascina. É foda, eu não consigo evitar ser totalmente tua. É por você que eu perderia mais de mil e uma noites, mas é que eu sou orgulhosa demais para assumir que seguraria tua mão e aceitaria esse risco. Por isso, vou continuar assim, eu sempre tive alma de pipa solta ao vento e você sempre foi a linha que me ligou ao chão.

Dessa vez deixarei o destino se encarregar. Talvez serei tua lembrança boa no futuro, talvez serei aquela lembrança nostálgica que te fará sorrir ou serei, simplesmente, mais uma aventura que te deixou marcas na memória. Com isso, quero te pedir para esquecer as infinitas possibilidades futuras, esqueça essa ideia de se prender a mim, não dará certo. Seguirei a minha vida, e te encontrando em algumas esquinas, bares ou cinemas, o acaso  se encarregará de nos levar para o lugar correto.

NÃO TORNE OS SONHOS DESCARTÁVEIS

sonhos descartáveis - qualquer coisa vira lata

Chega um momento na vida em que você só precisa “continuar a nadar, para encontrar a solução”. Falar sobre isso é clichê, mas os clichês também tiram o sono. É como ter que repetir pra nós mesmos que tudo vai dar certo várias vezes para podermos ter a esperança e a coragem suficiente para fazer dar certo. Por muito tempo eu fui o garoto dos planejamentos de sonhos. Várias horas pensando, várias anotações, várias tentativas e várias noites sem conseguir dormir por aqueles turbilhões de pensamentos que se tornam cada vez mais altos no silêncio das madrugadas. E isso é bom, sabe. O desejo é o que nos move a continuar vivendo. Afinal, quem aqui já não perdeu o desejo de ter depois de ter conseguido? É tipo aquele celular que você quer muito. Você junta a grana da mesada, do estágio, abusa os pais e quando finalmente o consegue ele já não terá a mesma graça que tinha em dois meses atrás. Ou seja, nós somos especialistas em tornar sonhos descartáveis. E isso se torna um grande problema para nós. A busca das coisas inalcançáveis, por mais que eu acredite que nada é inalcançável, bastar querermos e lutarmos para conquistar, mas são coisas inalcançáveis por estabelecermos uma insatisfação por tudo aquilo que temos e um desejo infinitamente maior por aquilo que não temos.

Hoje já não faço tantos planos em minhas agendas, mas continuo sonhando tanto quanto antes. Entendo que tenho que lutar por todos eles, mas estou aprendendo também a entender o rumo que muitas vezes tenho tomado mesmo sem querer, pois acredito que tudo acontece por um propósito maior e tenho em mim a certeza de que não existe um só caminho que me levará aos meus objetivos. Tenho aprendido que o importante não é atravessar a montanha, mas o trajeto que faço para atravessá-la. Entendo que temos que aproveitar ao máximo tudo de bom que está em nossa volta, pois há algum motivo dessas coisas estarem ali disponíveis para nós. É necessário aprender a viver também com o suficiente, pois talvez os sonhos descartáveis sejam um sinal de que aquilo nunca foi uma necessidade, mas apenas um desejo humano de querer sempre mais. E que a partir de hoje ao escrever este texto, e que a parti de hoje ao você ler este texto, nós, tomemos a consciência de não tornarmos mais os nossos sonhos descartáveis, mas aprender a viver com o suficiente: os amores, as amizades, os sonhos, o dinheiro, os desejos, todos esses suficientes para a vida que merecemos.

SEJA UM INCENTIVADOR DE PESSOAS, O MUDO JÁ TÊM CRÍTICOS DEMAIS

SEJA UM INCENTIVADOR DE PESSOAS, O MUDO JÁ TEM CRÍTICOS DEMAIS - qualquer coisa vira lataQuando criança, na escola onde eu estudava, houve um concurso para criar a melhor frase acerca da conscientização da luta a favor do meio ambiente. Primeiro sairia um representante de cada turma e depois um representante geral da escola. Eu sempre fui animado para uma competição, e se tinha que usar a criatividade era que eu amava mesmo. Eu não sou a pessoa mais criativa do mundo, mas tenho o suficiente para brincar com algumas coisas que gosto. Ainda lembro que pensei em três frases e fiquei muito indeciso em qual escolher ( anota ai: Alef é muito indeciso).

Quase totalidade da turma estava empenhada em fazer, entretanto uma das minhas colegas que sentava ao meu lado estava parada com uma folha em branco sobre a banca. Eu imediatamente perguntei se ela não elaboraria a frase e se precisava de ajuda. Ela começou a argumentar que não conseguia e ainda que fizesse não venceria o concurso. Então fiquei insistindo para que ela fizesse algo, disse que ela não poderia inferir que perderia, porque todos nós tínhamos as mesma chances ali. Dei várias dicas de frases para que ela inspirar-se a participar. E consegui! Ela finalmente começou a pensar em algo. Entregamos as frases e esperamos o resultado.

Na semana seguinte, a diretora veio em nossa sala avisar qual de nós representaríamos a turma. Olha, eu fiquei nervoso, porque eu sou assim mesmo, fico nervoso até em sorteios de chiclete, não que eu já tenha participado de um desses, mas vocês entenderam. E adivinha quem ganhou? Não foi eu, claro. Mas a minha amiga, ela mesmo, a que estava se sabotando. Fiquei chateado por não ter ganho? Um pouco. Mas também estava feliz em ter ajudado de alguma forma alguém se sentir melhor ganhando um concurso.

E até hoje eu continuou lutando para que aquele menino de tempos atrás não se perca. Que aquele menino continue incentivando as pessoas ao seu redor. A vida já é muito “coisada” para vivemos rodeados de criticadores ou sermos um destes. O mundo precisa de mais pessoas que encorajem e sejam corajosas. Precisamos ser incentivadores de tudo aquilo que cause sentimentos bons. Olhe ao seu redor e veja quantos amigos e familiares se sabotam todos os dias. Desistem de sonhos antes mesmo de tentar. Gritem a eles que é melhor errar por ter arriscado do que ficar parado por medo de errar. A vida não é boa para aqueles que não se permitem.

Beijos e abraços!

A GAROTA DO TINDER – PARTE 1

A GAROTA DO TINDER-  QUALQUER COISA VIRA LATASer uma garota da geração Z é estar sempre conectada em todas as redes sociais, ser popular e manter o mesmo status na escola e nos grupos de amigos. Por favor, menos! Odeio essas definições. Eu não quero ser ” a popular” das redes, eu só quero ver o que está acontecendo com a galera através do Facebook, postar minhas fotos de borboletas ou de folhas secas com um filtro legal no Instagram, postar o que estou fazendo de legal no SnapChat e reclamar da minha mãe quando ela me fazer passar vergonha na frete dos meus crush – e ela tem pós graduação nesse assunto – no Twitter. Tá, eu sou a louca dos aplicativos.

A regra é clara: se tem espaço, baixe mais aplicativos. E foi então que começou toda a confusão, pois depois de ouvir várias amigas comentando sobre um novo aplicativo de relacionamento – e como eu estou, como posso dizer, encalhada? Ficando pra titia, como diz as gerações atrás – Eu resolvi baixar o tal do Tinder. E a regra era clara: vai aparecer várias pessoas que estão próximas a você. Deslizando o dedo para a direita na foto do sujeito você está dando like para o garoto, deslizando o dedo para a esquerda na foto do sujeito você quer esse garoto bem longe de você. Mas a louca aqui da falta de direção fez tudo ao contrário nas primeiras cinco fotos que surgiram em sua frente. E adivinha: a treta foi armada.

Já que eu estava na escola, os garotos que apareceram para mim foram os meninos do colégio. E com a  minha falta de direção de esquerda/direita eu acabei dando like na foto do namorado da menina mais ridícula e famosinha da escolha: a Danni. Ela é tipo aquelas meninas de filmes americano que quer toda atenção e você odeia, sabe? Até aí tudo bem, até porque ele nunca iria saber que eu tinha feito isso, e para o meu bem, melhor não.

Entretanto,  eu sou do tipo que sempre que faz alguma coisa errada coloco minha face de culpada e me entrego para todo mundo.

 – Está tudo bem com você? Que cara é essa menina? – Perguntou a Anna, minha melhor amiga.

– Cara? Que cara? Eu só tenho essa, esqueceu? Eu estou ótima! Olha só esse sorriso, alguém nervosa por fazer alguma coisa errada estaria com esse sorriso? – e eu só pesava: já acabou, Jéssica? CALA A BOCA, EDUARDA.

– Então, tá bem! – Disse a Anna fazendo a cara de sempre: eu sei que você fez alguma coisa, mocinha.

As aulas finalmente acabaram e o medo da burrice que eu tinha feito já tinha diminuído. PURA INOCÊNCIA MINHA! A vida só para quando ela vê lágrimas, dor e sofrimento. E foi quase isso que aconteceu quando eu joguei minha mochila no canto da cama e abri o Tinder. EU NÃO ACREDITO! Gritei escandalosamente. O namorado da ridícula também curtiu a minha foto e o chat privado agora tá liberado para nós dois. SO-COR-RO! Meu resto de dignidade naquela escola vai escorrer mais fácil que água. Eu não sei lidar com isso!

Quando eu pensei que estava no fundo do poço, o meu tinha um compartimento secreto ainda mais fundo, porque minha vida é dessas. O idiota do namorado da Danni mandou um “você?” no chat do Tinder. E o meu desespero só aumentou!

Corri para o grupo “É TUDO VACA” que mantenho com minhas melhoras amigas no WhatsApp e fui logo pedindo socorro. Primeiro tive que aguentar elas me zoarem para então receber alguma mensagem de apoio, e sim, nesse momento eu tenho certeza que são todas umas vacas, mas são as “MINHAS VACAS” <3 Chegamos a conclusão de que era melhor eu ficar na minha, porque do jeito que sou atrapalhada é bem capaz deu colocar lenha na fogueira e, no caso, quem se queimaria era eu.

No dia seguinte acordei pensando em como a noite passada pareceu eterna. Depois dos cincos alarmes programados despertarem, eu finalmente resolvi sair da cama. E tudo que eu queria era ter acordado com um gripe daquelas, com uma febre de 40º graus e em delírio, entretanto as doenças só são programadas para nos pegar em dias especiais para sua vida: tipo o aniversário de quinze anos da sua melhor amiga.

Banho tomado e mochila pronta, hora de encarar o que poderia ser o pior dia da minha. Coloquei minha playlist de autoestima, tipo: Lady Gagar, Katy Perry… E passei bem longe de “salva-me” do RBD, porque era capaz deu começar a chorar bem ali mesmo, no carro. Combinei com as “vacas” de encontrá-las na porta da escola, pois eu não saberia lidar com a situação caso a Danni já soubesse e estivesse me esperando na porta e quisesse me dar umas tapas bem ali. E surpresa, ao entrarmos na escola, encontramos a Danni e as “bajulacretes”, ou seja, suas amigas falsificadas. Pela primeira vez senti minhas mãos suarem, era um mistura de calafrio e o calor do sol ao mesmo tempo. Juro que consegui ouvi meu coração batendo muito mais acelerado. E a Danni foi se aproximando de mim e… Sorriso! Somente um sorriso. Não pode ser, pior que uns tapas, é um sorriso dessa garota. SO-COR-RO!

PARA VOCÊ E POR VOCÊ ME DISPUS

Para você e só por você eu me dispus. - QUALQUER COISA VIRA LATA
Ei, Talvez eu te ame sem nem ao menos saber o que é o amor. Comecei a desconfiar desse sentimento quando se tornou impossível acabar o dia e não ouvir tua voz. Sutilmente se tornou minha melhor rotina e a melhor parte do meu dia. Situação inusitada te conhecer, pois logo eu, que sempre fui tão diferente, me percebi tão igual a você. Minhas regras sempre foram: manter a distância por segurança, não me envolver e evitar promessas de um futuro que eu não posso controlar. Mas, com você, me percebo disposta a mudar para a lua e até fazer amizades com Extraterrestres. Com você o perto é pouco, nos tornaríamos um só e eu ainda me sentiria distante. E se você gostar de criar planos para o futuro, eu permito que me fale todos em voz alta, minha única condição imposta é que o “eu e você” se torne um “nós” nesses planos.

Agora me pego rindo sozinha ao analisar a situação em que me permiti chegar. Por experiência própria te digo: não adianta, pode repetir em voz alta quantas vezes quiser o famoso “NÃO VOU ME APAIXONAR”, pois não vai funcionar. Não sei como funcionam as regras do amor, não tenho nem certeza se existe regras, mas já aprendi que ele não analisa a melhor hora pra você, não te solicita. Esse sentimento vem e te arrebata, sutilmente ou ferozmente. No momento estou escrevendo sobre meus sentimentos por você, decidida a me despir de todas as regras, preconceitos e timidez. Para você e só por você me exponho sem medos, aceito não ter o controle de tudo e aceito todo esse amor.

Talvez o meu jeito de amar seja esse, talvez os amores sejam assim, cada um a seu modo. Amar é permite-se sermos apenas nós, ou melhor, totalmente nós, sem padrão algum. Então, eu, verdadeiramente, sem máscaras, sem melhorias disfarçadas e com cada trejeito, descobri que te amo.

Leia ouvindo: Tubaína – Me Ensina

TE ACEITO EM 3X4

“Olá, vira latas o/ (já que se tornou hábito dizer isso com o Álef, aproveito mesmo)

Sou Fernando, o novo autor do blog e vou começar com uma postagem sobre uma música que gosto bastante – embora de longe pareça bem simples. É meio que um apanhado de curiosidades sobre “3×4” dos Engenheiros do Hawaii.

3x4Ela foi lançada pela primeira vez no álbum ¡Tchau Radar!, em 1999, que conta com sucessos como “Eu que não amo você”, “10.000 destinos”, “Cruzada” e, claro, “3×4”. É dedicada à esposa de Humberto Gessinger (o multi-instrumentista líder da banda, único da formação original), Adriana Sesti. É cheia de detalhes tanto sobre seus sentimentos quanto sobre sua história, agora vamos aprender a pegar suas referências.

Primeiramente, o título 3×4 não é casual (tudo em EngHaw é bem planejado). Esse é o tipo de foto que é mais tida como defeituosa, pois mostra a pessoa sem muitos efeitos e, normalmente, até sem sorrir (utilizada muito em documentos), ou seja, não importa como você tente se esconder sobre filtros, à luz da 3×4, eles não podem fazer nada. Ah, e essa luz é mencionada no meio da letra… Ela é a única “que não produz sombra”.

Se apaixonar “pelos erros” de alguém parece um “beco sem saída” e só é válido pra quem “não fica pela metade” e não se priva de sentir por ser racional demais, pra quem “destrói a razão” . Indo mais além, reconhecer isso é “pôr o dedo na ferida”.

“Perder as chaves” não é somente uma metáfora para não ter volta no sentimento, ele realmente perdeu as chaves de casa no fim de um encontro com ela.

Amar alguém não significa achar a pessoa perfeita e admirar só suas qualidades. Afinal, qualidades boas todos admiram. O que nos torna um ser único são as nossas imperfeições combinadas com nossos pontos positivos… O conjunto nos torna quem somos e apenas quem consegue apreciar a obra completa pode afirmar com segurança seu amor. Amar as qualidades é fácil até demais, agora aprender a conviver bem e a ajudar a outra pessoa com os erros, com as negativas, com as dificuldades, com os problemas, com o indivíduo sem máscaras… Isso é “amar verdadeiramente.”

 

VALE A PENA DERRETER POR ALGUMAS PESSOAS, MAS QUEM DERRETE POR NÓS?

tumblr_lnuq0w720b1qec335o1_500_largeDaí você coloca um status em seu WhatsApp e uma semana depois não lembra o que tinha escrito lá: vale a pena derreter por algumas pessoas. E percebe que nesse exato momento essa frase não tem nenhum sentido para você, porque uma semana antes você estava derretendo por alguém, e hoje tudo que você precisa é alguém que possa e queira derreter por você. Então você percebe que ao seu redor não tem ninguém realmente disposto ou com disponibilidade para tal.

Se você, assim como eu, é daquele tipo que se apega, se derrete e quebra a cara várias vezes na vida por sempre confundir um colega como um amigo, bate aqui! Já me peguei inúmeras vezes me preocupando, sentido a tristeza ou a falta de pessoas que na verdade não me consideram como amigos, mas como simples conhecidos. E como todos sabem conhecidos são só pessoas para se divertir de vez em quando. E isso é tão decepcionante!

Eu queria mesmo não precisar de alguém para derreter por mim, mas às vezes é tudo tão complicado que pensamos que não daremos conta da dor que sentimos por dentro. Quando a tristeza chega a sufocar e as lágrimas ficam presas em nossos olhos nos impedido de lavar nossa alma. Acredite, uma lágrima presa nos faz chorar para dentro e, muitas vezes, acaba por afogar nossos sentimentos em mágoas. O coração parece submergir em meio ao dilúvio de incertezas e insegurança.

É engraçado pensar que mesmo sabendo que o nosso amor não seja recíproco, a nossa amizade não seja reciproca, ainda sim continuaremos derretendo por algumas pessoas. E tudo que queremos mas somos orgulhosos demais para pedir é que alguém derreta por nós também. Quem alguém simplesmente tenha a capacidade de nos olhar nos olhos e perceber que precisamos de um abraço, que precisamos ser compreendidos ou mesmo alguém que queira ficar ao nosso lado mesmo que seja por alguns longos minutos de silêncio.

O QUE É O AMOR PARA VOCÊ?

tumblr_lxeljkUW401r7npheo1_500

Leia ouvindo Justin Bieber – Love YourSelf

Já se perguntou como é esse amor que tanta gente sonha alcançar? Muita gente sonha com algo tão perfeito, sonha que o amor é como um estalo que dá em nossa mente e “vualá”, deu a sorte de encontrar o amor perfeito, sem brigas, apenas momentos felizes, aquele frio na barriga adolescente pro resto da vida, em todos os dias, mas e se eu lhe disser agora, que o “amor” não é como nos filmes de romance? (que eu pessoalmente sou viciada).

Geralmente filmes são editados e não contam histórias por completo, não mostram o por quê o amor se fez tão forte entre aquele casal de idosos fofinhos que apontamos, imaginamos, sonhamos e desejamos pra nós. Pessoalmente vi casos de amores de verdade, um em particular não deu certo e em enquanto todos de fora julgam um romance que sempre foi predestinado a não dar certo, os corações deles quase gritam com os olhos que “Queria que desse certo”, e apesar de mais de 15 anos separados todos (que observem seus olhos) percebem que entre eles ainda existe amor, sabe quando seus olhinhos brilham de uma forma única só de ouvir o nome do outro? No caso dele isso nunca acabou. O amor se constrói, se solidifica, se torna eterno e talvez sim perfeito a sua maneira, é impossível descobrir a força de algo sem testar, é impossível concordar com outro em tudo, é impossível não querer um tempo só seu, é impossível ter as mesmas preferências, é impossível muitas coisas e acreditem ou não, existem tantos casais, todos os dias lutando para o impossível ser POSSÍVEL todos os dias, 24 horas por dia e esses tipos de amores se passam despercebidos todos os dias, mas esses amores enfrentam crises de casais, crises financeiras, crises familiares e continuam acreditando no amor deles, um amor singelo, que não precisa ser espalhado aos quatro cantos do mundo, pois sabe que o essencial pode ser dito no “pé do ouvido” e o “eu te amo” antes ditos todos os dias, são quase que substituídos por singelas gentilezas diárias.

Talvez o amor que eu lhe mostrei não seja tão mágico como nos filmes, mas eles são reais, estão ao seu redor todos os dias, estão longe da perfeição, mas a final o que é perfeição? Esses casais amadureceram, aprenderam o valor das palavras, aprenderam quem realmente precisa saber dos seus sentimentos, aprenderam o valor da simplicidade e acredito que da forma mais difícil aprenderam com as crises o quanto palavras importam, mas que não tem muito significado quando não se demonstra em atitudes diárias um pouco desse sentimento vivo e persistente no peito, que gostamos de chamar de amor. Então observando esses detalhes, logo percebi que o amor é muito mais que “estalo” em nossas mentes, é muito mais, é mais maturidade, mais calma, é aquele sentimento que te faz melhorar (não mudar), superar crises e não desistir de estar ao lado de quem se ama, a final o conceito deveria ser a simplicidade.

JOGO DA VIDA: O JOGO DOS 7 ERROS

Quando eu era criança adorava fazer aquele jogo dos 7 erros que as professoras costumavam passar na escola. Comparar duas realidades aparentemente iguais onde apenas detalhes sucintos destoavam – isso parecia fantástico. Eu não sei vocês, mas quando eu encontrava os 6 erros, restando somente um, eu ficava triste, pois o jogo iria acabar. E também porque quando chegava no sétimo erro e eu olhava as duas imagens e percebia que elas já não eram mais as mesmas. Agora eu sabia que aquela imagem era cheia de erros. E ela já não parece tão idêntica a outra. É aquele lance da expectativa e realidade, entende?

tumblr_lkfffcfsiy1qd9lrdo1_500_largeO que eu não entendia era que aquele jogo tinha muito a ver com a minha vida. Quantas vezes nos decepcionamos com a vida que temos por projetar uma “realidade” paralela ?

O fato é que estamos acostumados a somente idealizar nossos sonhos e objetivos. Não que isso seja errado, mas é perigoso “viver no mundo dos sonhos e esquecer de viver”. E eu resolvi brinca de “7 erros” com a nossa vida.

ERRO #1 _ Quando você acredita que tudo que dizem sobre você é verdade e você cria sua imagem a partir dessa “verdade”.

 Você é muito maior do que dizem, acredite!

ERRO #2 _ Quando você acha que pode dominar o mundo ou que é muito insignificante para ele.

Não seja aquele tipo de pessoa 8 ou 80. O mundo não é pra ser dominado, mas para ser vivido. Permita-se! E é claro que você não é insignificante, as pessoas certas irão te valorizar no momento certo.

ERRO #3 _ Quando você tenta mudar o sei jeito de ser para agradar os “amigos”

Se esses teus amigos ficam insistindo para que você mude, é melhor você mandar eles pastar igual vaca magra ou ligar a tecla do FODA-SE! Não precisamos ser igual a ninguém e muito menos mudarmos o que somos para agradar os outros. “Se você não consegue ser o que querem que você seja, torne-se aquilo que eles não podem ser! –  A não ser que você seja um completo idiota, egocêntrico e preconceituoso, neste caso: MELHORE!

ERRO #4 _ Quando você acredita que é o rei da verdade absoluta

Eu juro que já fui um pouco assim na minha adolescência, mas hoje já estou bem melhor. Com o tempo você percebe que não sabe de tudo e que não existe esse lance de verdade absoluta. Tudo é relativo!

ERRO #5 _ Quando você acredita que o destino realizará todos os seus sonhos

STOP, PLEASE! O destino com certeza não realizará nada além do que você fizer pra chegar em determinado objetivo. Claro que às vezes você tem uma ajuda da força superior (obrigado, Deus) ou qualquer outro nome que você dê. E algumas coisas simplesmente acontecem, mas sinceramente? Corra atrás dos seus sonhos e objetivos ou ficarão só no papel.

ERRO #6 _ Quando você pensa que é o melhor em alguma coisa

você é o melhor do skate da sua rua, mas tem um menino mais novo que você que é o melhor do skate da cidade, assim como tem outro que é o melhor do estado ( quem lembra daquela cena triste do filme “A Procura da Felicidade”?). Não se ache o melhor de tudo e de todos. Sempre terá alguém melhor do que você. Mas lembre-se que você é singular, e é isso que te faz especial. “São as nossas escolhas que revelam muito mais o que somos do que nossa capacidade”.

ERRO #7 _ Quando você acredita que não vale a pena se entregar ao amor

Acredite, uma hora vai fazer falta. Com o tempo você percebe que a frase “o amor vem para os distraídos” não faz mais nenhum sentido. E a única coisa que você quer é ser o distraído da vez.

NÃO TIRO MAIS MEUS ÓCULOS: CONFISSÕES DE UM GAROTO

Eu nunca fui considerado o mais bonito entre os meus amigos, mas também não era o mais feio. Mas o que é feio e bonito? E o que isso pode fazer com o psicológico de uma pessoa?

tumblr_static_tumblr_static_praias-lindas-tumblr-oculos-mar

Lembro-me que desde pequeno eu sempre fui preocupado com o que as pessoas iriam dizer de mim, se elas me achavam bonito ou eu era um caso perdido. Mas lembro também que apesar das reações das amigas da minha mãe – ele é lindo!  – sempre serem as mesmas isso não mudava o que eu sentia. E sempre fui muito pessimista comigo mesmo. Eu simplesmente não gostava de nada em mim. E isso era muito difícil de admitir, principalmente quando se é um menino, e a sociedade diz que meninos não ligam pra essas coisas.

A partir dos meus onze anos de idade eu comecei a não retirar mais a camisa em público, apesar de que nessa idade eu ainda era magro e só uma criança que não tinha entrado na adolescência. Ainda nessa época eu conseguia ir à praia e ficar sem camisa, mas com bermuda. Dei adeus as sungas que minha mãe gostava de comprar. Com o avanço da idade – nossa, fiquei tão velho com essa frase hahaha –  a coisa piorou mais um pouco. As idas à praia se tornaram cada vez mais raras, e eu moro em MACEIÓ, quem mora aqui sabe como isso é difícil. Eu tinha vergonha de tirar a camisa em público, mas também tinha vergonha de entrar no mar com camisa. Por isso sempre evitei fazer algo que eu sempre amo muito que é tomar banho de mar. E me arrependo quando penso em quantos momentos eu deixei de viver por não me aceitar.

Chegaram as espinhas, meu corpo foi mudando e eu já não era aquele menino magrinho. Agora eu ganhei uns pesos a mais. E as coisas só pioraram. Vi a minha pele se tornar uma terceira guerra mundial onde as acnes brigavam por território contra os cravos – que nojo escrever isso – e minha visão começou a falhar. Agora eu estava acima do peso, com o rosto repleto de acnes e usava óculos de grau. Eu sabia que tinha que fazer alguma coisa para melhorar, mas não conseguia. Simplesmente eu tinha desistido de mim. Vivia em uma escuridão total. E acho que nesse momento do texto alguns dos meus amigos já não me reconhecem, pois apesar da baixa autoestima, eu ainda conseguia me divertir e/ou não queria compartilhar esse sentimento com ninguém.

Cresci mais um pouco, e quando eu achei que não poderia acontecer mais nada, simplesmente eu comecei a não aguentar a me ver em fotos usando óculos. Eu coloquei uma ideia louca na cabeça de que eu ficava mais  bonito – pra não dizer legalzinho – sem óculos nas fotos. A galera se reunia pra foto e eu já gritava: pera, deixa eu tirar o óculos que eu fico mais bonitos. E apesar dos meus amigos rirem da situação, eu preferia passar vergonha fazendo essa idiotice do que ter uma foto usando óculos. BIZARRO!

É triste escrever isso e fico ainda mais triste em saber que por ai tem muitos outros meninos e meninas que também passam por tudo isso que eu sofri e ainda sofro, e às vezes de uma forma bem pior. E sim, ainda não me livrei de algumas dessas loucuras. Não é tão fácil dizer pra si mesmo que tudo isso não passa de uma loucura da sua cabeça, que você não vai ser julgado pelo que você é, quando você é julgado diariamente. Talvez eu sofra do mal do século: procurar padrões que não existem. E que não devem existir. Mas é uma coisa que dizem que você tem que alcançar, apesar deu nunca ter visto alguém que o tenha tocado.

Agora eu já não retiro mais os meus óculos para tirar minhas fotos e me sinto muito bem por isso. Agora eu começo a entender que somos singulares e devemos nos aceitar. Eu percebo que realmente não existe feio e bonito, esses conceitos são só loucuras da nossa cabeça. Eu comicamente aprendi que pra cada sapato que as pessoas julgam velho, existe um pé cansado esperando por ele.

Se você chegou até aqui, muito obrigado! Eu realmente precisar falar com alguém.