Tag: CRÍTICA

EU ASSISTI: MINHA MÃE É UMA PEÇA 2

Olá, Vira latas. Ontem, 22 de dezembro, lançou o filme Minha Mãe É Uma Peça 2, inspirado na obra de Paulo Gustavo. Depois do sucesso do primeiro filme em 2013, todo mundo que assistiu e aprovou ansiava por um segundo, e ele chegou. Mas tipo, chegou com tudo mesmo.

EU ASSISTI 3%, A SÉRIE BRASILEIRA DA NETFLIX

3%

Olá, vira latas. Hoje é dia de deixar de lado aquela história de que as produções nacionais não prestam e respeitar a nova série brasileira produzida pela Netflix. Desde criança, eu ouvia os adultos me dizerem que não gostam de filmes nacionais, apesar de amarem as novelas da plimplim, e tive que por conta própria desmistificar essa ideia. É bem óbvio que não somos os melhores produtores do mundo cinematografico, contudo, temos ótimas comédias e, principalmente, dramas.

PRECISAMOS FALAR SOBRE ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM

UMA BREVE EXPERIÊNCIA…

Esse mês faz quinze anos desde do lançamento de Harry Potter e a Pedra Filosofal nos cinemas brasileiros. E cinco anos desde o lançamento que acreditávamos que seria o último filme, Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 2. Ainda lembro da sensação de estar saindo da sala do cinema, sabendo que não haveria como voltar, de viver novamente toda a emoção, de poder viver a melhor história de magia que nós respeitamos. De andar pelo castelo de Hogwarts, de aprender novos feitiços, de se encantar pela inteligência da Hermione, de querer bater no Rony, mesmo amando ele. Enfim, de reencontrar velhos amigos que nos acompanharam por tantos anos.

CRÍTICA: COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ

Olá, Vira Latas. Acabei de chegar de uma sessão de “funga funga” hahahaha. Simplesmente fui assistir o filme que muitos leitores e leitoras esperavam: COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ. A Samila ( @bezerrasamila) já fez resenha aqui no blog há um tempinho atrás, mas hoje trago a crítica do filme. Eu ainda não li o livro, o que me torna incapaz de opinar sobre a fidelidade da adaptação do livro para o filme. Apesar de que em quase totalidade das vezes isso não é algo que eu problematize.

Lançado oficialmente no dia 16 de Junho aqui no Brasil, mas antecipado em muitos cinemas por conta do dia dos namorados, o filme Como Eu Era Antes De Você conta a estória de Louisa Clark, uma garota sem muitas ambições e de um coração encantador. Ela é do tipo que colocar a vida das outras pessoas na frente da vida dela, entende? Ah, e os figurinos dela são comicamente fofos. Depois de perder o emprego de garçonete, ela acabada conseguindo um emprego de cuidadora de um tetraplégico, o Will Traynor. Ele é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto.O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

O filme conta com a linda e maravilhosa Emilia Clarke que dá um show de interpretação, principalmente se compararmos com a sua atual personagem em Game Of Thrones, Daenerys Targaryen. Sem esquecer do Sam Claflin que apesar das limitações proporcionadas pelo personagem, Will, fez um ótimo trabalho. E o que falar do Matthew Leweis, nosso eterno Neville Longbottom? Hahaha a mesma cara de bobo de sempre. Apesar de ser um personagem bem chatinho e desnecessário nesse filme.

crítica como eu era antes de vocÊ  - qualquer coisa vira lata

A trilha sonora está perfeita. E a fotografia muito boa. Quando posso passar minhas férias nos lugares que eles viveram? Ou então tomar um café quente numa rua de Paris? Seria meu sonho?

Ah, tem umas coisas que queria muito problematizar aqui, sobre o Will, por exemplo, mas não quero dar spoilers, então se você quiser bate um papo me chama lá no SnapChat (jordialef), blz?

E se você estiver procurando um drama romântico, prepare o chocolate, a pipoca e o lenço, pois super indico Como Eu Era Antes De Você. É uma estória de amor, superação, engraçada e também dramática.

 Já assistiu ou leu o livro?  comenta aqui embaixo o que achou. Beijos e abraços!


ALICE ATRAVÉS DO ESPELHO – CRÍTICA

Olá, Vira Latas. Finalmente fui ao cinema assistir Alice Através do Espelho. Se eu já tinha muito amor pela primeira adaptação, com certeza  o amor permanece. E tendo os dedos do Tim Burton não era pra ser diferente, não é mesmo? Ele sempre arrasa! A fotografia do filme está maravilhosa com o tom escuro de sempre.

Desta vez Alice finalmente volta de sua jornada pelo mundo afora – quem assistiu o último filme irá lembrar que ela tem o mesmo dom do pai – e continua louca, louquinha. Ao ir à festa de seu ex-noivo que continua tão idiota quantos antes, ela acaba em um escritório onde encontra um espelho mágico que a levará mais uma vez ao País das Maravilhas. Desta vez sua missão é ajudar o Chapeleiro que corre risco de morte – gentee, ele nunca esteve tão maluco e sombrio <3 – Para isso ela tem que convencer o tempo – sim, ele é uma pessoa – a levá-la de volta para um momento que determinou grandes mudanças na história. Ah, e também ficamos sabendo o porquê da Rainha Vermelha odiar tanto a sua irmã, a Rainha Branca. Ah, (SPOILER)  e nem sempre a Rainha Vermelha foi feia. Ela era linda quando pequena.

Melhor problematização do filme: o filme aborda a questão da sociedade impor padrões às mulheres e Alice desconstrói todos eles.

alice através do espelho - qualquer coisa vira lata

Quanto a atuação: não sou capaz de opinar de tão perfeita. Johnny Depp, Mia Wasikowska, Anne Hathaway e Helena Bonham Carter contracenando juntos é simplesmente perfeito, né? É incrível que mesmo depois de 6 anos desde o último filme eles/as conseguem manter a mesma essência dos personagens. #QuemSabeFazAoVivo. Entretanto não gostei muito da atuação do tempo, achei um pouco forçada. E senti falta do Gato Risonho, ele sempre tem umas sacadas legais, mas quase não apareceu nesse filme.

MINHAS ÚLTIMAS PALAVRAS: saia da rotina e vá assistir Alice Através do Espelho.

“Eu sempre achei que poderia fazer seis coisas impossíveis antes do café da manhã” – Alice

SÉRIES: THE FLASH

CRÍTICA: a primeira temporada de The Flash começa com aquela história de um inimigo por semana, até ai tudo bem, mas as coisas começam a ficar complicadas depois que o Barry começa a encontrar as respostas para todas as perguntas que ele se tinha feito nesses 15 anos. A séria conta com aquela história de romance que quase ninguém gosta, mas que é essencial para o enredo da história: o mocinho é a apaixonado pela mocinha, mas  a mocinha não gosta dele do mesmo jeito. Com isso, o mocinho fica arrasado e a mocinha percebe que gosta dele depois de tudo e eles são felizes pra sempre, ou talvez não. Ah, e também tem a viajem no tempo e o universo paralelo que até então era muito simples, mas depois começa a ficar confuso. Hahaha

The-FlashA série é cheia de reviravoltas e chega até ser bem fiel as HQs em alguns momentos. The Flash tem ÓTIMOS efeitos especiais e um elenco Maravilhoso. Com destaque para Grant Gustin (AMO) que mostrou ser um ótimo ator e ARRASOU no papel de Flash, Tom Cavanagh merece uma medalha de Ouro por atuação também por interpretar o Dr. Wells, que se mostra um personagem muito misterioso e cheio de surpresas (SPOILER: Pessoalmente eu desconfiei desde o primeiro episódios de que ele era o cara de uniforme amarelo e que tinha alguma coisa haver com o assassinato da mãe do Bary).

Com váriiiios crossovers no universo de Arrow, The Flash não deixa de lado o realismo da trama. A série não é tão voltada para o romantismo e se foca mais no lado misterioso da história. A série também conta com varias referencias a filmes e séries que fazem bastante sucesso na atualidade, e claro muitas referencias científicas para quem é super ligado a Química e Física.


SINOPSE: Barry Allen (Grant Gustin) era um funcionário da Polícia Científica que, ao sofrer um acidente, foi banhado por produtos químicos em seu laboratório e, em seguida, atingido por um raio. Foi a partir disso que ele começou a ser capaz de canalizar os poderes vindos do “Campo de Velocidade”, e se locomover em altíssimas velocidades. Usando uma máscara e um uniforme vermelho, ele começa a usar suas habilidades para patrulhar Central City com a ajuda dos cientistas da S.T.A.R. Labs, e detém vilões ao mesmo tempo em que procura descobrir quem foi o assassino de sua mãe.


SÉRIES: GREY’S ANATOMY

Nota: 5 ESTRELAS

CRÍTICA: A série conta as lutas profissionais e pessoais dos médicos residentes do Hospital Seattle Grace, que mais tarde se tornará Hospital Memorial Grey Sloan. Grey´s Anatomy já se estabeleceu como uma das melhores séries americanas dos últimos tempos. Na série, a cada ano, o elenco se renova, alguns veteranos se despedem pra seguir suas vidas e, de tempos em tempos, caras novas aparecem e entram para  a história do hospital.

A série é extremamente boa, cheia de drama e emoção, não é igual a todos clichês que estamos acostumados a ver. Pessoalmente, ainda estou chocada com certas coisas que aconteceram na série e não encontro palavras pra descrever. É horrível acabar se apegando a um personagem e no episódio seguinte descobrir que ele vai morrer ou ir embora pra sempre, coisa que acontece muito. Apesar de tudo isso, a série tem uma ótima produção e ótimos atores, é muito fácil acreditar que tudo aquilo é real e acabar se chocando bastante com esse universo até então desconhecido para a maioria de nós.


SINOPSE: Meredith Grey, filha da renomada cirurgiã Ellis Grey, é selecionada como interna do Hospital Seattle Grace. Lá, conhece Cristina Yang, Izzie (Isobel) Stevens, George O’ malley e Alex Karev também internos, e que virão a se tornar seus melhores amigos durante o período como interna. Entre as outras personagens, se encontram a Dra. Miranda Bailey, apelidada de “Nazista” por sua rigidez e dureza com os alunos; os cirurgiões Dr. Derek Shepherd (par romântico de Meredith) e o Dr. Preston Burke. Além deste, há o Dr. Richard Webber, cirurgião-chefe e administrador do hospital.


CRÍTICA: GOTHAM

NOTA: 4 Estrelas

Sinopse: Antes de Batman, a cidade de Gotham já existia. James Gordon (Ben McKenzie) é um detetive iniciante polícia. Corajoso, sincero e ansioso para mostrar serviço, o recém-promovido tem como missão solucionar o caso do assassinato dos bilionários Thomas e Martha Wayne, um dos casos mais complexos da cidade. Com seu parceiro, o oficial Harvey Bullock (Donal Logue), Gordon conhece o único sobrevivente do assassinato: Bruce (David Mazuouz), um garoto de 12 anos, filho do casal, por quem ele imediatamente sente uma grande afeição.

 Gotham

Critica: Assisti todos os episódios da temporada e tenho que dizer a série esta impressionante, essa série não é uma daquelas que tem um vilão fortão a cada temporada, nessa tem uns 7. Você acompanha de perto a história dos maiores e melhores vilões da DC enquanto conhece mais a infância de Bruce Wayne, Gordon e Pinguim (Oswald). Eu recomendo essa série para todas os jovens e adultos que gostam de Batman, até quem não gosta também.

Quando vi a noticia de que uma serie para retratar a cidade de Gotham, em especial como a cidade virou o local doentio, louco e que abriga os maiores e melhores vilões dos quadrinhos iria ser feita, logo pensei que seria um sucesso, e estava completamente certa! Muita gente reclama da serie apresentar a origem de alguns personagens, mas acredito que tudo merece ser renovado, porem mantendo suas características, por isso a serie está de parabéns!

A série em si não é perfeita, afinal toda serie tem seus defeitos, mas esta é uma série que tem muito gancho para o próximo episódio, você termina um e sofre uma semana para ver o resto, a Temporada tem 22 episódios e nenhum consegue ser chato, e tem várias referencias as HQs, Amei a primeira temporada e do modo que foi apresentada, agora é só esperar a 2ª.

SÉRIE: DEMOLIDOR – NETFLIX E MARVEL

NOTA: 4 ESTRELAS (Muito Bom)

Quem diria que a parceria da Marvel com a Netflix daria um resultado tão impressionante?  Essa é, com certeza, uma das melhores adaptações de HQ que eu já vi, senão a melhor. A série tem um clima que lembra filmes investigativos e uma bela atmosfera típica dos incríveis trabalhos de Frank Miller: sombria, misteriosa, cheia de ação… A serie é maravilhosa! O desfecho é ótimo e sem falar que o Charlie Cox arasou no papel.

demolidor

Estou super orgulhosa da Marvel, que por sua vez está se superando cada vez mais na mostra de seus heróis. Diferente da maioria dos trabalhos da Marvel, a série deixa o humor um pouco de lado e se foca mais na ação e no mistério. A cada episódio o espectador fica mais motivado a continuar assistindo. Mas não se pode esperar muito do final, já que é como nos desenhos para crianças. Essa é sem duvida a melhor série da Marvel, se faltava obscuridade em Marvel Agent’s of SHIELD, aqui tem de sobra. E a atuação de D’Onofrio merece um Oscar, senti na minha pele seus sentimentos de frustração, raiva e seu amor pela Vanessa.

O elenco é muito bem preparado para o trabalho. Principalmente quando se fala do Charlie Cox que interpreta o herói, e Vincent D’Onofrio, interpretando o Wilson Fisk. Claro que não posso deixar de parabenizar os diretores e toda a equipe técnica pelo maravilhoso trabalho. E claro ao criador também, Drew Goddard.


SINOPSE: Matthew Michael Murdock (Charlie Cox) é um jovem atleta e excelente aluno. Ainda na adolescência, um acidente envolvendo um caminhão que carregava lixos tóxicos o deixou cego e fez com que ele desenvolvesse vários sentidos. Quando Matt decide vestir o uniforme e adotar o nome “Demolidor” (Daredevil), leva uma vida dupla: é advogado durante o dia, e, à noite, protege as ruas de Hell’s Kitchen, seu bairro em Nova York.


IZOMBIE – BASEADA NA HQ DA VERTIGO

NOTA: 5 ESTRELAS

CRÍTICA: Baseada na HQ da Vertigo com mesmo nome a série acompanha Olívia Moore, uma residente medica que tem uma vida completamente mapeada, até que uma noite, ela decide ir a uma festa que, inesperadamente, vira um massacre zumbie. Fazendo parte do grupo de mortos-vivos, Liv dá o seu melhor para parecer o mais Humana possível.

IZOMBIE

A partir daí, Liv, começa a agir de um modo completamente diferente, o que acaba trazendo complicações para suas relações pessoais, como seu noivo, Major; sua mãe, Eva e sua colega de apartamento, Peyton. Para se alimentar, Liv, troca sua residência por um emprego no necrotério de Seattle, onde passa a comer os cérebros das pessoas que passam por lá.

Mesmo sendo cuidadosa, seu chefe, Dr. Ravi Chakrabarti, descobre seu segredo e fica empolgado com a ideia de fazer experiências e descobrir a cura.

Mais tarde , Liv descobre que consegue ver as memórias das pessoas ao comer seus cérebros, o que a leva a ter visões das mortes das pessoas. Para a surpresa do Dr. Ravi e do detetive Clive Babineaux, ela da detalhes das cenas do crime e motivações que não pode explicar, fingindo ser uma Médium, ela começa a trabalhar pra o detetive.Depois de ter uma visão durante um sonho, Liv descobre que não é a única Zumbie “viva” e sai a procura pelo Zombie responsável por transforma-la.

Dirigida por Rob Thomas, a primeira temporada da serie conta com 13 episódios e já foi renovada para uma segunda sem data de lançamento. O elenco da serie conta com a presença de Rose Mclver (Liv), Rahul Kohli (Dr. Ravi), Robert Buckley (Major).

 


SINOPSE: Olivia “Liv” Moore (Rose McIver) tinha bochechas rosadas, era disciplinada, médica residente com sua trajetória de vida completamente traçada… até a noite em que ela foi a uma festa que transformou-se, inesperadamente, em um frenesi zumbi. Agora, transformada em morta-viva, ela conseguiu um emprego no departamento legista para ter acesso aos cérebros de que deve se alimentar para manter sua humanidade. Mas, a cada cérebro que ela consome, ela herda a memória que nele habitava.


Essa série é simplesmente fodástica. E caba com aquele clichê dos zombie. Simplesmente agora você vai se amarrar neles. Agora me digam vocês! Diga aqui nos comentários o que você achou da série.