QUANDO SERÁ VÁLIDA A LUTA POR UMA UTOPIA? GENÜBERMENSCH

GENÜBERMENSCH - qualquer coisa vira lataOlá, Vira Latas! Desta vez, venho aqui pra fazer meio uma propaganda, meio uma indicação.

Provavelmente a maioria dos leitores assíduos do blog não sabe, mas escrevo um livro de ficção científica (e uns contos, às vezes, mas isso não vem ao caso). Vou falar um pouco dele e dos meus objetivos com ele pra (quem sabe?) vocês lerem depois. O nome é “Genübermensch”, que significa plenamente evoluído, e se passa numa época futurista, bem no futuro mesmo, onde há uma guerra que chamam de “A Guerra”, porque há séculos não acaba de verdade, vai e depois volta várias vezes.

Ok, talvez vocês estejam meio perdidos. Vou localizar melhor tudo isso.

Em termos sociais, paz é um termo que seria melhor explicado não como o oposto da guerra, mas como um período entre duas guerras; esse é um ponto chave na história. Se sempre há a volta dos conflitos, porque lutar pelo seu cessar? Vale a pena? Ok, talvez valha, afinal é melhor viver sua vida sem bombas caindo na casa ao lado. Mas, no geral, sempre dizem que se busca isso almejando a paz duradoura, ou seja, uma ilusão, uma utopia. Faz sentido lutar, sacrificar sua vida por utopias e ilusões? Possivelmente há ainda quem diga que sim, pois assim se garante ao menos, se o indivíduo sobreviver, o poder dele gozar de seus últimos dias cansados mesmo que traumatizado por lembranças (isso se a guerra não voltar ou se iniciar outra).

Kirk Schultz é um geneticista renomado na tal Guerra que falei logo no início do post e ele acha que não, não vale a pena. Com apenas um caso como exceção. Neste caso particular e somente neste, ele diz que é válido lutar. Ele descobre ter como possibilitar esta exceção. Ele salvaria todos da Guerra, salvaria todos de si mesmo. Parece impossível, não?  Tão utópico quanto antes, na verdade, até mais. Mas não para Kirk.

Ele não é um homem qualquer. É alguém que não tem mais quase nada que o ligue a este planeta, aos seus habitantes e nem mesmo à sua vida, tudo de importante para ele foi levado em tais combates. Tudo que o motiva é sua pesquisa, de forma quase obsessiva, e, se seu objetivo é a extinção da Guerra, só descansará ao alcançá-lo.

Narrado em primeira pessoa por Kirk, a ficção se inicia numa fuga, ele está encurralado e, por mais que não seja um dos melhores lutadores das tropas alemãs, precisa sair de uma armadilha cercado de soldados asiáticos que se equiparam em inteligência e o superam em força. Salvar a própria vida ali seria mais do que salvar a si, mas salvar tudo.

Até agora tenho a primeira parte inteira e escrevo a segunda, sendo a primeira ele tentando estabelecer a tal exceção para começar seu plano propriamente dito. O clima quase sempre em todos estes capítulos é de tensão ou se faz exposições de como a Guerra ocorreu e está ocorrendo séculos a fio ou ainda de como Kirk chegou onde está, algo bastante confuso pois ele mesmo prefere não lembrar.

Enfim, até o primeiro capítulo da segunda parte postei no WattPad, totalizando no geral (considerando os prólogos e o epílogo como capítulos) 14 capítulos. Para quem se interessar ou estiver em dúvida (ou os dois, que também ocorre): o prólogo inicial tem três páginas do Word, ou seja, curto e já dá uma boa noção do que te espera mais adiante. Quaisquer dúvidas ou críticas (positivas ou negativas), podem me contatar por e-mail que respondo assim que vir.

Quanto à resposta à pergunta inicial: quando você tiver condições de tornar possível o que antes era mera utopia.

Pretendo publicar daqui a um ou dois anos e fazer um volume único ou dividir em duas partes. Não quero fazer uma trilogia (nada contra, gosto de várias, só acharia muito extenso).

Espero que leiam/gostem de Genübermensch. Disponível no WattPad (LINK)

Fernando Farias
Fernando Farias

Me chamo Fernando, mas prefiro que me chamem de Fer, Nando ou até de Sátiro. Tenho 18 anos (quase 19), sou taurino com uns diplomas acadêmicos e vestibulando de Medicina. Sou escritor amador de ficção científica e participo de projetos sociais voltados à leitura, voltados para comunidades carente e orfanatos. Pretedo lançar meu livro no próximo ano, mas o vestibular está dificultando... Link da parte online do meu livro: https://www.wattpad.com/story/52579285-gen%C3%BCbermensch

  • Charles Araujo

    Eu AMEI a história. Esse é o primeiro livro de ficção científica que lerei - e que acho interessante - , e acredito que irei gostar dos capítulos. Essa questão sobre a humanidade, as utopias, as guerras, são coisas que acredito serem discutidas com frequência atualmente (não tenho certeza) e que me chamaram a atenção. Eu estarei presente no dia de seu lançamento, Fê, independente de quantos anos demore. ♥♥ Lerei tudinho!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.