A CULPA NÃO É SUA, É DOS VERBOS

tumblr_mk16wiTOP81r3rbmho1_500Não te culparei mais pelas minhas tristezas, muito menos pelas minhas desilusões. Não direi que todas as noites em claro foram por você. Não se preocupe, não te culparei. Acredito que aqui dentro as coisas foram encontrando respostas e encaixaram-se em seus devidos lugares. Agora eu entendo tudo. Não foi e não era para ser.Deixo-te partir e ainda dou-lhe o que mais te agrada: estar sempre certo. A culpa não é sua, é dos verbos. Pois quando eu deveria sentir que algo estava errado, eu consentia que era para estar errado.  Quando eu deveria procurar ajuda para me livrar dos teu abusos, eu entendia os teus abusos. Quando eu deveria encher-me de mim, eu transbordava-me de ti. Quando eu deveria trair os meus medos de perder-te, eu apaixonava-me por esses medos. E assim como os verbos você me flexionava em sua vontades em pessoa, número, tempo, modo e voz – cadê minha voz? – e definia minhas ações, meu estado e meus desejos.

Pode ir com suas certezas de que nada do que aconteceu e acontecerá daqui por diante foi e é reflexo daquilo que tu fizeste um dia. Pois como já escreveu a pena, “não tem revolta não, eu só quero que você se encontre, saudade até que é bom, é melhor do que caminhar vazio.”

Livro-te das culpas, mas livro-te mais ainda de mim, livro-me de mim…de ti.

Alef Jordi
Alef Jordi

Estudante de Letras, criador do blog Qualquer Coisa Vira-lata, Potterhead assumido e um sonhador sem limites. Sonha em publicar um livro antes dos 30. E ama promover ações sociais.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.