COMO PARAR O TEMPO – MATT HAIG

Vira latas, essa semana eu tive a oportunidade de ler mais um livro lançado pela editora Harper Collins Brasil. Mais um livro que foge completamente do meu estilo literário “favorito”. Um livro que literalmente fez uma viagem no tempo. Que me fez usar vários marcadores, porque suas frases nos fazem pensar. Querem saber o que eu achei de Como parar o tempo? É só continuar lendo essa resenha.

E a vida é assim. Não se deve temer a mudança nem recebê-la de braços abertos, quando não se tem nada a perder. Mudanças fazem parte da vida. É a sua única constante. (página 75)

Como parar o tempo traz a história de Tom Hazard, um homem que aparentemente tem quarenta anos. Mas na realidade possui mais de quatrocentos e trinta anos. Sim! Vocês leram direito. Digamos que Tom, por algum motivo que a ciência ainda não explica, nasceu com uma alteração genética que lhe permitiu viver bem mais que todos os humanos comuns. O que eu e você envelhecemos em um ano, Tom levava em média catorze anos. Mas não se enganem achando que essa espécie de “imortalidade” era encarada como algo bom. Pois não era.

Tom vivenciou várias guerras. Pensa em algo que você aprendeu com o seu livro de história: 1° e 2° Guerra Mundial.  Guerra Espanhola. Mas não pensem que ele viveu apenas o lado triste e feio da história. Tom Hazard conheceu grandes nomes do planeta. Digamos que ele teve a oportunidade de beber, trabalhar e receber conselhos de ninguém menos que William Shakespeare. Ah! Ele também conheceu o Charles Chaplin. Na verdade ele conheceu muita gente.

O grande problema é que Tom conheceu uma sociedade que acreditava nas bruxas. Para essas pessoas não envelhecer era um sinal de bruxaria. Por esse motivo Tom se ver obrigado a sempre mudar o percurso da sua vida. Precisa evitar as pessoas. Criar laços afetivos. Não é a toa que a regra principal que lhe impõem é: NÃO SE APAIXONAR. Mas será que é possível viver sem criar laços com alguém? E como ficam as pessoas que, infelizmente, precisam ser deixadas para trás?

Tom vai precisar se lembrar dessa regra e de todas as outras que aprendeu ao longo da sua caminhada, em sua nova vida. Agora como professor de história ele ensinará aos seus alunos tudo aquilo que ele viveu.

Fico todo orgulhoso. Isto. Isto aqui é por que quis me tornar professor. Saber que é possível mudar o mundo para melhor, embora a passos pequenos. (Página 228)

Vira latas, confesso que eu demorei um pouco para me apegar ao livro. Como o personagem principal já está vivo há quase meio milênio é necessária essa volta no tempo. Mas no início eu não via sentido nessas voltas. Até que tudo começa a fazer sentido e é possível ligar os pontos.

Uma das coisas que eu mais adorei foram as mensagens. O escritor conseguiu através das palavras nos dar pequenas lições de vida. Algumas me fez rir, como as tristes piadas que ele fez ao longo do livro sobre a carreira de professor. Outras me fizeram pensar no valor que damos para a nossa vida.

Até onde posso ver, esse é o problema de viver no século XXI. Muitos de nós possuem todas as coisas materiais necessárias, então o trabalho do marketing é ligar a economia às nossas emoções, nos fazer sentir que precisamos de mais nos fazendo sentir necessidade de coisas que nunca precisamos. Nos sentimos pobres com salários de trinta mil libras ao ano. Nos sentimos pouco viajados se conhecemos apenas dez países. Nos sentimos velhos se temos uma ruga. Nos sentimos feios sem Photoshop e filtros. (Página 269)

Vira latas, se vocês querem ler um livro que te dará uma bela aula de história, leiam Como parar o tempo de Matt Haig. Esse livro é incrível! Inclusive já teve seus direitos comprados, ou seja, teremos filme. Não poderia deixar de parabenizar a Harper Collins Brasil pelo capricho com o livro. A capa é linda! Pelo que eu pesquisei mantiveram a original. Adorei também os desenhos de ampulheta presentes no interior da capa. São pequenos detalhes, mas que dão muito charme ao livro.

Samila Bezerra
Samila Bezerra

Estudante de Arquitetura na Universidade Federal de Alagoas, é apaixonada por livros e quer conhecer o mundo…

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *