SÓ HOJE ME REBELAREI

E se tudo acabar hoje? Sua vida, planos, carreira… e se simplesmente não houvesse amanhã? Particularmente não vivi nada, dediquei a vida a estudo e trabalho, mas viver eu deixei como que no automático.

Seguindo a rotina diária, acordar cedo, trabalhar até ficar tão cansada ao ponto de nem pensar, banho, almoço, cochilo e de volta a rotina maçante, logo depois pegar o mesmo ônibus lotado, sentar na sala de aula e fingir estar ali, quando nem eu sei onde está minha mente.

Eu sempre me senti imortal ou uma mortal que não tinha medo da morte. Continuo sem medo da morte, talvez a morte seja um presente, vivemos roboticamente e seguindo rotinas, rotinas tão cansativas que nos fazem não ter vida. Nossos sonhos nos deixaram ou nós os substituímos por uma busca incessante por bens materiais.

Só por hoje eu queria me sentir viva, fazer algo para o coração bater tão forte ao ponto de sentirmos que existe um pouco de vida aqui, beber até ter coragem de gritar, um Grito livre… Talvez eu queira morrer de overdose como os ídolos que a vida me deu, ou talvez eu queira deixar tudo pra trás e ir em busca de um ideal de liberdade que ainda não consegui definir, uma liberdade parecida com a sensação de tomar banho de chuva, correr, rir euforicamente e ser livre pra ser o que quiser, eu quero ter planos maiores de que dar um neto aos meus pais.

Talvez esse meu desejo seja loucura ou vai me levar para um lugar melhor, quero ser maior do que a rotina maçante, quero o objetivo de voar, seguir como uma águia e nunca olhar pra trás. Eu quero mais aos vinte e poucos, quero viver e me sentir viva, coração pulsando, sangue latejando, respiração ofegante, sexo com um sentido maior que apenas orgasmos, não perder tempo dormindo, correr na chuva, ir à um show de bandas desconhecidas e nem lembrar como voltei pra casa, quero errar, ser mais que um estágio em uma empresa renomada, quero viver sem interferências de pensamentos de terceiras pessoas, isso pode ser bem mais que liberdade, querer isso é como sair de vez dos trilhos, aguentarei as consequências com os 30 e poucos ou mais, mas eu quero ser maior do que esse mundo pensa hoje.

 Hoje eu não me importo, não me preocupo, não ligo, desligarei o telefone e me rebelarei contra todos, alguns procurando a cura, mas por fim eu serei a própria insanidade.

Ingrid Omena
Ingrid Omena

Olá, uma pessoa que ama paçoca, rap e Raul Seixas. Tenho um fascínio pela saga de Harry Potter, principalmente, pelo conjuramento do patrono. Queria lhe dizer que estudo em hogwart, mas, infelizmente, minha carta não chegou ( agradeço ao Valdemort :| ), então, decidi cursar comunicação social, Jornalismo. Por hoje é tudo, pessoal.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *