O ORFANATO DA SRTA. PEREGRINE PARA CRIANÇAS PECULIARES – RANSOM RIGGS

Ser diferente sempre foi um dom, mas nem sempre foi bem entendido. A nossa sociedade está pronta para pessoas diferentes, atitudes diferentes, pensamentos diferentes? O livro que trago hoje em seu cerne traz essa concepção. Estou falando, como vocês já sabem pelo título do post, do livro O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares, do Ransom Riggs. Descobri esse livro assim que foi anunciado o início da produção do filme dirigido pelo Tim Burton, como gosto muito de fantasia, logo me interessei. Esperei aquela promoção da madrugada e acabei comprando os dois primeiros livros  da trilogia. Demorei bastante pra começar a ler e para terminar a leitura, porque a vida não facilita, não é mesmo? Ah, e quando eu pensei em ir assistir ao filme no cinema, ele já tinha saído da programação. Diante disso, tinha decidido somente assistir após a  leitura do livro, mas voltei atrás umas 2 semanas antes de terminar a leitura. E foi até legal, porque pude ver o quanto ruim foi a adaptação do livro para o cinema. Na verdade não chamo nem de adaptação, tá mais para uma inspiração, porque mudou muita coisa, deu muito raiva do Tim, sério!! Sem mais delongas, vamos conversar um pouco sobre a história.

O Lar das Crianças peculiares fala sobre um menino chamado Jacob, que desde pequeno escuta de seu avô histórias sobre um orfanato em que as crianças são peculiares, ou seja, têm poderes especiais. Algumas podem voar como um balão solto ao vento, outras podem formar fogo em suas mãos, ser invisível, enfim, cada criança que mora naquele lugar tem um dom diferente e estavam sobre a proteção da Srta. Peregrine. Com o tempo, Jacob cresce e vai desacreditando de tudo que seu avô contara, achando que tudo não passava de uma crianção da demência dele. Mas em uma misteriosa noite seu avô é atacado e morto por algo que Jacob nunca tinha visto, mas que agora tornara seu pior pesadelo.

Mas o que eu realmente achei assustador não foram as bonecas zumbis ou os cortes de cabelo estranhos das crianças ou como elas pareciam não sorrir nunca: quanto mais examinava as fotos, mais familiares me pareciam. – pág.106

Eu particularmente gosto muito de leituras sombrias, misteriosas. E bem diferente do filme, que teve uma pegada bem infantil, o livro tem um tom escuro, principalmente com as fotografias reais da época. A história é narrada em primeira pessoa, na visão do Jacob. E dá para perceber que o livro é bem introdutório, pois como é um mundo novo, há algumas explicações necessárias que precisamos ficar atentos para não nos perdemos nas continuações. O Ransom Riggs fez um ótimo trabalho, nos inseriu em um novo mundo de fantasia e fez com que a leitura não fosse cansativa. Além disso a história traz um pouco do contexto da segunda guerra mundial, amo quando os autores usam fatos reais em seus mundos fictícios, dá um senso de que realmente é possível que seja verdade. hahahaha

Eu super indico a leitura, e assim que eu ler o próximo volto aqui para conversar mais com vocês sobre esse mundo peculiar. Ah, e se você já leu, comenta aqui o que achou, se gostou do filme, etc.

Alef Jordi
Alef Jordi

Estudante de Letras, criador do blog Qualquer Coisa Vira-lata, Potterhead assumido e um sonhador sem limites. Sonha em publicar um livro antes dos 30. E ama promover ações sociais.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *