EU ASSISTI 3%, A SÉRIE BRASILEIRA DA NETFLIX

3%

Olá, vira latas. Hoje é dia de deixar de lado aquela história de que as produções nacionais não prestam e respeitar a nova série brasileira produzida pela Netflix. Desde criança, eu ouvia os adultos me dizerem que não gostam de filmes nacionais, apesar de amarem as novelas da plimplim, e tive que por conta própria desmistificar essa ideia. É bem óbvio que não somos os melhores produtores do mundo cinematografico, contudo, temos ótimas comédias e, principalmente, dramas.

Como disse anteriormente, 3℅ é a nova série da Netflix produzida aqui no Brasil. A série trata de um mundo distópico, em que somente uma parte da população, 3%, é escolhida para viver do “lado de la”, o Maralto. O restante é obrigado a viver em uma grande favela em condições miseráveis e sem nenhuma proteção do estado. O processo seletivo para aprovar os 3% traz provas de diversas habilidades: tratando da honestidade, resistência física e psicológica, além de inteligência e trabalho em equipe.

A série começa com uma pegada muito interessante, sério, eu assisti 6 episódios seguidos, e por falta de tempo deixei os dois últimos para o dia seguinte, são oito no total. Apesar de no final ter ficado um pouco entendiado, pois esperava a mesma intensidade dos cinco primeiros episódios, esperava um pouco mais do final pelo que é prometido durante os episódios. Mas também entendo que eles não podem revelar tudo na primeira temporada, pois seriam muitos informações jogadas. Ah, vale pontuar a fotografia que está bem bacana. Assim como os atores brasileiros, nem todos, óbvios, que mostraram um bom trabalho.

Eu super indico a série, e confesso que estou com bastante medo de que eles se percam na segunda temporada. Não posso falar muito sobre, pois qualquer coisa é um spoiler. Enfim, assistam e comentem aqui, estou doido pra conversar com alguém sobre.

Alef Jordi
Alef Jordi

Estudante de Letras, criador do blog Qualquer Coisa Vira-lata, Potterhead assumido e um sonhador sem limites. Sonha em publicar um livro antes dos 30. E ama promover ações sociais.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *