AQUELE TAL PÓ DE PIRLIMPIMPIM

Olhando para o imenso mar a minha frente paro para refletir em como as coisas simplesmente mudam em nossas vidas. É como se alguma fada aparecesse para nós e, sem que percebamos, recebêssemos um banho de pó de pirlimpimpim. Sim! Estou citando o pó mágico do Sítio do Pica Pau Amarelo. Mas ao contrário do pó da turma do Sítio, o pó que veio parar em minha vida e dos meus conhecidos não trouxe momentos mágicos.

Posso afirmar que tive uma adolescência normal. Pais separados, padrasto novo, madrasta que não era má. Tive direito também de viver um romance de verão.

Quando conheci você deixei de ser aquela menina tímida. Ao seu lado eu descobri a famosa banda Scracho, que pelo visto só eu não conhecia. Amava quando você cantava a música Morena em meu ouvido. Meu Deus! Eu tinha catorze anos e pela primeira vez na vida estava me apaixonando.

Confesso que nunca me esqueci daquelas férias. É claro que eu não fiquei fantasiando a nossa vida, onde nós nos encontraríamos no futuro ou quem sabe manteríamos um relacionamento à distância.  Sempre fui pé no chão. Vivo o agora. Não é a toa que possuo histórias suficientes para escrever vários livros.

Mas não posso negar a tristeza que me bateu quando te reencontrei. Apesar de não pensar em você com frequência, sempre acreditei que o garoto responsável pelas melhores férias que uma adolescente de catorze anos pode ter estaria bem. Doeu ver o estado em que você se encontrava.

Sinceramente, não sei quais foram os motivos que te levaram a tomar esse caminho. Quais desafios você enfrentou. Quais batalhas você perdeu. Não sei quem foi o responsável por tirar o seu lindo sorriso e o brilho do seu olhar. Desculpa, mas não sei.

A única coisa que eu entendi foi que todos nós recebemos pitadas daquele tal pó de pirlimpimpim. Algumas pessoas recebem mais do que as outras. O que não podemos deixar de fazer é lutar. Vencer, ou melhor, tentar, cada desafio que aparecer. Do fundo do meu coração espero que você encontre forças e volte a ser aquele garoto, ou quem sabe, parecido com aquele menino que tornou as minhas férias inesquecíveis.

Samila Bezerra
Samila Bezerra

Estudante de Arquitetura na Universidade Federal de Alagoas, é apaixonada por livros e quer conhecer o mundo…

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *