TUDO AQUILO QUE DEIXAMOS PARA TRÁS – BRUNA FERRACINI

Olá, Vira Latas! A resenha de hoje é sobre um livro que me fez chorar umas três vezes. Sério! A escrita é tão delicada e os personagens tão maravilhosos que a minha vontade era guarda-los dentro de um potinho. Vocês não devem estar entendendo nada, né? Então, hoje falarei sobre o livro Tudo Aquilo Que Deixamos Para Trás, da escritora Bruna Ferracini. Esse é mais um #AchadinhoDaAmazon, um achadinho maravilhoso, diga-se de passagem. Eu confesso que o que mais me chamou atenção no livro foi a capa, aí depois eu comecei a ler a sinopse e pronto, me apaixonei.tudo aquilo que deixamos para trás - brunca ferracibi - blog qualquer coisa vira lata

separador1E se tudo o que lhe restasse da pessoa que você mais ama fosse uma playlist com seu nome?

Para Malia, seu irmão, Oliver, sempre foi o sol que a fez girar e seguir em frente. Mas ele não está mais por perto e, no meio de tantas coisas assustadoras, essa é, talvez, a que irá matá-la.

Sua mãe tem medo até de respirar, mas ela não está errada e Malia sabe disso. É por isso que Malia guarda segredos que amaçam sufocá-la. Ela só tem uma pessoa no mundo que é capaz de entendê-la: o melhor amigo do seu irmão.

Nicolas é o único que sabe a verdadeira história, o único que não julgaria Oliver, mas ele também se foi e a deixou para trás.

Em uma noite, a garota decide fazer como seu irmão e fugir de tudo que a destrói. É no meio da madrugada, com a lua como amiga, que Malia encontra um garoto com nome de deus nórdico e filósofo inglês, um confeiteiro que adora paparicá-la, um restaurante que só funciona de madrugada e um clube do livro noturno, mas, o mais importante, Malia encontra a si mesma e, ser ela mesma, é a única coisa necessária para mudar a situação em que ela é obrigada a viver.separador2

Malia é uma menina de dezessete anos que ama ler. Mas no caso dela os livros não representam apenas um momento prazeroso como para a maioria de nós. Malia se sente em outra dimensão quando está no meio dos livros, Eles são os seus amigos, apenas eles.

A vida dela sempre foi marcada pelo medo. A pessoa que mais deveria amá-la e protege-la fazia exatamente o contrário. Mas a Malia tinha o Oliver, o seu irmão querido. O irmão que dividia o minúsculo espaço debaixo da cama com a sua irmã. O irmão que não gostava de ler, mas que amava escutar as histórias que Malia contava. O irmão que mesmo tendo uma voz desafinada cantava e encantava todos a sua volta. O irmão que sempre dizia que iria lhe proteger de tudo e de todos. Mas esse mesmo irmão não conseguiu suportar todo o peso que carregava. Esse irmão se foi, deixando Malia e a sua mãe sozinhas. Mas no mesmo dia em que ele se foi, a Malia foi junto.

Após quase um ano da morte do irmão, que para toda a sociedade tinha morrido em um acidente de carro. Malia vegeta pelos cantos da escola. Antes ela tinha o Oliver, ele sempre a protegia. Mas agora, ela é apenas a estranha. Malia tem sim uma única amiga, a Rosa, a bibliotecária mais amorosa do mundo. Ela sempre levava livros das suas filhas para Malia ler. Ela é ou não é uma pessoa fofa?-  Só emprestamos nossos livros para pessoas que realmente gostamos. Focando novamente na resenha… – Apesar de ser uma grande amiga para Malia, Rosa não sabe a verdade; como Oliver morreu.

Em um certo dia após voltar da escola, Malia ver uma cena rara. Sua mãe estava dançando ao som de uma melodia do Elvis Presley. Naquela casa era proibido dançar. Era proibido ser feliz. Mas o “pai”, se é que podemos chamar assim, de Malia não estava em casa. Sendo assim, elas poderiam “viver” por alguns minutos. Malia descobriu que a música vinha do celular do irmão. Naquela mesma noite ela teve vontade de fugir. Quando digo fugir, me refiro a viver. Malia saiu pela madrugada e a partir deste ato tudo mudou na sua vida.

Malia foi atacada por um morador de rua. Ela jurava que seria o seu fim, mas ela foi salva. Locke, um jovem de olhos verdes, apareceu no lugar certo e na hora certa. Ele ajudou Malia e foi logo a levando para conhecer Henri, o confeiteiro mais fofo do planeta.

Depois daquele encontro a vida de Malia ficou mais agitada. Ou melhor, ela ganhou uma vida. Suas madrugadas eram destinadas a ficar na companhia do Locke, do Henri, e dos amigos do clube do livro. Ela sempre precisava driblar o seu pai para conseguir sair. Se ele soubesse que ela estava fora de casa, ela estava acabada.

Alguns capítulos do livro são destinados a mostrar as cartas que Malia escrevia para Nicolas. O melhor amigo do seu irmão, que quase teve um fim parecido como de Oliver. Nas cartas ela fala o quanto tem saudades do irmão. Conta também sobre os seus medos e sobre como espera que Nicolas esteja bem.

Lembram-se do celular? Malia descobre uma playlist dedicada para ela. Todas as músicas ela escuta ao lado de Locke. E incrivelmente cada canção se encaixa perfeitamente com o momento em que ela se encontra.

Se eu pudesse continuaria falando sobre o livro… Gente! Eu chorei três vezes enquanto lia. E todas às vezes foram em cenas que ela se lembrava do irmão. Oliver escolheu um caminho que não é legal. Ele viu nas drogas uma válvula de escape. Mas eu não o culpo. Pensem comigo, o garoto tentava ser o super herói da irmã, da mãe. E quem cuidava dele??? A droga foi a “amiga”, aquela “pessoa” que fazia ele se esquecer do monstro, também chamado de pai. Que fazia ele se esquecer da “vida” que ele tinha. O problema é que um pouquinho só de droga não era suficiente. Ele queria mais. Ele PRECISAVA de mais.

Assim como Oliver fugiu de todos os problemas, Malia também quer fugir. E é com a ajuda de todos que a amam, mesmo que eles não saibam a barra que ela enfrenta em casa. Que ela vai começar a repensar e querer mudar a droga de vida que ela e sua mãe levam.

Esse livro é extremamente apaixonante, tocante. É impossível não se colocar no lugar da Malia e sofrer junto com ela. O mais triste de tudo é saber que existem várias pessoas que vivem nas mesmas situações que ela. Não deveria existir, mas existem. Esse livro também fala sobre o amor. Foi tão encantador ver, ou melhor, ler a forma que a Bruna contou a história da Malia e do Locke. Assim como Malia, Locke também precisou enfrentar seus problemas. Mas ele tentava ser o menino forte, que sempre estaria disposto a agir para proteger Malia. Ele não era um menino de promessas, ele preferia coloca-las em práticas sem prometer previamente. E eu o amei desde o primeiro parágrafo em que ele apareceu, por ele cuidar dela. Espero que o mundo esteja cheio de Lockes que protejam e deixem ser protegidos pelas Malias.

Vira Latas, esse lindo livro vocês encontram na Amazon. Apesar de que eu SÓ ACHO que alguma editora deveria publicar. Ter o livro impresso seria perfeito! Gostaria de agradecer a Bruna por ter escrito um livro tão MARAVILHOSO. Espero que milhares de pessoas possam se emocionar com a Malia.

VITRINE

TUDO AQUILO QUE DEIXAMOS PARA TRÁS – BRUNA FERRACINI / Editora: Amazon / Valor: R$ 6,99 (compre aqui)

Samila Bezerra
Samila Bezerra

Estudante de Arquitetura na Universidade Federal de Alagoas, é apaixonada por livros e quer conhecer o mundo...

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *