A CULPA NÃO É DO PEQUENO PRÍNCIPE ( RESENHA)

Oi, Vira Latas. Como está do lado daí? Eu finalmente li o livro que trilhões de pessoas amam profundamente, mas não chegaram na primeira página do livro. Hahahaha Sim, estou falando do “O Pequeno Príncipe”. Famoso por suas frases de efeito como: “tu te tornas eternamente responsável pela aquilo que cativas” ou “o essencial é invisível aos olhos, só se vê bem com o coração”.

o pequeno príncipeE lá estava eu normalmente lendo esperando a hora das aulas começarem, daí aproximasse uma professora me questionando se eu gosto de ler e pedindo que eu contasse sobre a história. Então eu fiz uma cara de estranho (não muito diferente da minha normal) e perguntei surpreso se ela não conhecia a história. Pasmem, ela disse que não. Não sei se ela estava me trollando ou se estava falando a verdade. Daí contei que o livro narra sobre um menino que vivia em um planeta bem pequeno, tão pequeno que ao virasse para o outro lado era possível ver novamente o pôr do sol mais de uma vez no dia.Disse também que em seu planeta nasceu uma rosa, a única em seu planeta, mas ela é um pouco egocêntrica, e ao mesmo tempo em que o principezinho a ama também se cansa de todos os pedidos daquela flor, por isso vai embora. Durante sua trajetória conhece vários reis, esses que metaforicamente representam alguns comportamentos/sentimentos humanos. Até chegar na terra e encontrar uma raposa que o ensina o que é “cativar” e entre outras coisas, e esses ensinamentos faz o pequeno príncipe perceber que aquela rosa era única para ele. Ah, e quem narra toda a história é um senhor que ficou perdido no deserto após o seu avião falhar. Esse sendo o único humano que teve o prazer de conhecer aquele príncipe de um planeta tão distante.

Gente, em um dia você lê, porque é muito curto e uma leitura que prende. Agora eu entendo todas as alucinações em torno dessa história, mas me pergunto se esse livro teria o mesmo sucesso sem essas frases de efeito maravilhosas para legendar fotos de biquínis no Facebook. kkkkkkk to brincando! Sério agora, vocês já pararam pra pensar nisso?

Ah, e eu não poderia deixar de citar aqui aqueles snaps comicamente polêmicos do Padre Fábio de Melo, onde ele fala não gostar da história, pois se você é uma pessoa carente de plantão e pegajosa, com certeza você cita as frases do principezinho.

Mas vale lembrar que tornar responsável não é a mesma coisa de ter a posse. Hahaha

E cá entre nós, a culpa não é do Pequeno Príncipe, mas dos morcegos emocionais que vivem por aí.

O especial do pequeno menino não é ele aprender a cativar, mas ele aprender a ver com o coração.

Alef Jordi
Alef Jordi

Estudante de Letras, criador do blog Qualquer Coisa Vira-lata, Potterhead assumido e um sonhador sem limites. Sonha em publicar um livro antes dos 30. E ama promover ações sociais.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *