NÃO ME SINTO VAZIA

tumblr_lkp5w1c0tc1qe2qtjo1_500_large Leia ouvindo – Ana Carolina – Hoje eu to sozinha

Esses dias me perguntaram se eu que falo tanto do amor, não me sentia vazia por estar sozinha. Isso me deixou pensativa por dias, afinal, o que é estar sozinha? Tenho amigos, família e uma vida, digamos que normal quando se trata de mim.
Mas entendi a pergunta e a resposta é: não, não me sinto vazia! Sinto falta sim, de momentos “tolos”, como aquela singela mensagem de bom dia com uma carinha sorridente, ou aquelas ligações que vem com a voz de alguém te dizendo “estou com saudade”, de ter alguém além de amigos para dividir a pipoca salgada do cinema e até tenho pessoas dispostas a fazer isso por mim (espero que eu não pareça convencida, mas melhor não mentir) e em sua grande maioria existiria verdade da parte deles, mas e minha? Isso deveria importar antes de qualquer rótulo. Não?
Não sou capaz de deixar alguém mergulhar de cabeça em uma piscina rasa ( a piscina seria eu ), já tentei me envolver com alguém e esperar o sentimento evoluir, mas a cada “eu te amo” que ouvia apertava o peito, dava um nó na garganta e eu me sentia a pior pessoa do mundo. Então acho que essa deveria ser uma atitude que todos deveriam tomar na vida, só rotular uma relação quando o seu olhar sentir que achou seu pequeno universo no olhar da outra pessoa, quando os abraços forem a certeza de segurança e quando você sentir que realmente é amor, paixão ou essas ilusões convincentes da vida.
O que quero dizer é que não me sinto vazia, estou transbordando amor em mim, estou lotada de bons sentimentos e isso me faz feliz, se eu quero alguém para dividir tudo isso? Sim, mas não tenho pressa, estou realmente bem no momento. Não aquele “bem” que vejo por aí, aquele “bem” que as músicas do “Weslley safadão” descreve, do tipo “estou bem sozinho e vou pegar todo mundo para me preencher” ou do tipo “superei aquele amor, agora vou encher a cara até ligar pra ela”, o meu “bem” é aquele do tipo: estou tranquila do jeito que está, vou ler um livro, sair para beber só pelo motivo de querer beber, e quando toca Wesley safadão não ter ninguém para dedicar a música e esfregar na cara o suposto “estou bem”, Porque estar bem não é só uma resposta para as pessoas pararem de encher o saco, é uma fase da vida em que você se sente tranquila em relação a esses rótulos.

Ingrid Omena
Ingrid Omena

Olá, uma pessoa que ama paçoca, rap e Raul Seixas. Tenho um fascínio pela saga de Harry Potter, principalmente, pelo conjuramento do patrono. Queria lhe dizer que estudo em hogwart, mas, infelizmente, minha carta não chegou ( agradeço ao Valdemort :| ), então, decidi cursar comunicação social, Jornalismo. Por hoje é tudo, pessoal.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *