E NOS TEUS OLHOS AINDA EXISTE AMOR

ainda existe amor Leia ouvindo Joss Stone – Right To Be Wrong

Você me deu belos motivos para ir embora. Eu fui. Mesmo querendo ficar  e tentar arrumar toda essa bagunça que o vento fez ao passar. Não sei o que aconteceu, estávamos perto fisicamente, mas parecia que estávamos tão longe um do outro que não conseguíamos nos reconhecer como aquelas pessoas que estiveram juntas por tanto tempo, aqueles que planejaram e sonharam juntos. Aqueles que se amaram. Você me deixou partir. Eu parti. Não foi fácil e ainda não é fácil. Mas eu preciso acredita que poderei ser feliz. Talvez tudo que eu tenha que fazer, ou melhor, tudo que eu consiga fazer nesse momento é sentir minha bad, sozinha, ouvindo Lana, no meu quarto, com meus livros. E entre uma música e outra eu devo pensar que preciso te esquecer. É, tenho que viver isso para sentir aqui dentro que realmente acabou. Desculpe por eu tanto te evitar, fugir dos locais onde você está. Não quero ser aquele casal que se amou e agora se odeia ao ponto de não se falar. Afinal, o que vivemos foi lindo. Mas eu não consigo te olhar, pois eu sinto que nos seus olhos ainda existe amor.

 Estou mal? Sim, estou! E não se preocupe, não me sinto na necessidade de ter uma felicidade falsa em minhas redes sociais. Não mandarei indiretas para você. Às vezes quero te mandar uma mensagem no whatsapp, escrevo “diga que se lembrará de mim, do meu batom vermelho, da minha bochecha rosada. Diga que ainda sonha comigo”. Mas apago. E me pergunto como acabou se ainda existe amor. Ou não é amor? É acomodação? É medo da mudança? De não me sentir segura sem alguém ao meu lado?

Você me deixou partir. Eu parti. E agora eu te deixo partir. vai, seja feliz.

Alef Jordi
Alef Jordi

Estudante de Letras, criador do blog Qualquer Coisa Vira-lata, Potterhead assumido e um sonhador sem limites. Sonha em publicar um livro antes dos 30. E ama promover ações sociais.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *