ESPECIAL PAULA PIMENTA

Tanta coisa que eu tenho para falar, mas eu não sei nem por onde começar. Acho que vocês já notaram o quanto eu amo ler (infelizmente leio bem menos do que realmente eu queria. Mas o que posso fazer se existem tantos livros bons e pouco dinheiro para comprá-los? rsrs). Nunca contei para vocês como começou a minha relação com os livros. Vou tentar resumir toda a história para poder entrar no assunto principal, que vocês já sabem qual é pelo título.

Eu sempre fui o tipo de menina que lia gibis (a minha tia tinha a assinatura), durante a sexta série eu li um livro tão bom que fez com que eu ficasse louca para ler “O diário de Anne Frank”, estou falando do livro “Não se esqueçam da Rosa”. Entretanto, foi só com o “Crepúsculo” que de fato eu tomei gosto pela leitura. Depois de ler livros da Stephanie Mayer, eu me aventurei no mundo do Nicholas Spark. Mas eu ainda não me sentia completa (isso foi até profundo. rsrsrs).

Em um certo dia eu vi uma publicação da Bruna Vieira do Depois dos quinze. Era uma foto repleta de livros, alguns títulos me chamaram atenção, mas o que me fez ficar louca foi o “Fazendo meu filme”. Eu logo pesquisei no Google a sinopse do livro, e é óbvio fiquei apaixonada.

paulaa

Se vocês estão se perguntando se eu comprei imediatamente o livro a resposta é não. Procurei nas “livrarias” da minha cidade e NENHUMA tinha, o que é um absurdo. (Mas finalmente a minha cidade passou a ter uma livraria super maneira que até recebeu a Thalita Rebouças para uma tarde de autógrafos esse ano, tem post aqui no blog). Eu morria de medo de comprar pela internet. Dessa forma, fiquei mais ou menos um ano e meio namorando o “Fazendo o meu filme”.

Ainda bem que eu perdi esse medo das compras online (os entregadores da Saraiva já sabem o meu endereço de cor. Rsrs). Em fevereiro de 2013 eu comprei o “Fazendo o meu filme 1”, na época estava tendo uma promoção e ele veio acompanhado com um esmalte rosa que se chama Natália <3. Gente, foi muito amor por esse livro. Acho que já li umas quatro vezes. A escrita da Paula é tão boa que fica quase impossível deixar o livro de lado.

Depois de me apaixonar Por FMF1, eu comprei o FMF2, ganhei o três (que é o meu favorito) e em julho do mesmo ano eu comprei o FMF4. Fiquei tão triste quando acabou. A estória é maravilhosa! Dei boas risadas com a Fani e a sua turma, também chorei com algumas coisas que ocorreram no FMF3. Ah! Torci bastante pelo casal Fani e Leo. Eu os amo <3.

Comprei também “Minha vida fora de série 1 e 2” e já encomendei o 3 na pré-venda. Comprei os livros das princesas, a estória em quadrinhos e a agenda da Fani. Ainda faltam três livros da Paula: um de poemas e outros dois de crônicas que eu espero comprar.

Para vocês terem noção de que não foi apenas uma ótima leitura que a Paula me proporcionou. Graças aos seus livros eu pude conhecer o som de duas bandas mineiras: o No voice e o Manitu (que eu amo). Além disso, é uma maravilha assistir aos filmes que vem no início de cada capítulo do FMF ou ficar interessada por alguma série que a Pri gostava.

Eu sei que o texto ficou gigante, mas é tão bom falar sobre pessoas maravilhosas e que nos inspira a escrever as nossas próprias estórias, sem esquecer é claro que nenhum filme é melhor do que o da nossa vida (acho que é mais ou menos assim a frase que ela cita no FMF1). Esse imenso texto teve, tem e sempre terá, a finalidade de mostrar o quanto eu amo os livros escritos por essa mulher, que com suas palavras lindas consegue tocar o coração de várias pessoas (inclusive o meu). Esse texto também é uma forma de deixar os meus parabéns a Paula Pimenta, e eu espero do fundo do meu coração que ela continue escrevendo bastante, porque ela tem uma leitora aqui que devora tudo que ela escreve.

Alef Jordi
Alef Jordi

Estudante de Letras, criador do blog Qualquer Coisa Vira-lata, Potterhead assumido e um sonhador sem limites. Sonha em publicar um livro antes dos 30. E ama promover ações sociais.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *