SUPERVALORIZAÇÃO: MEUS LIVROS, MINHAS REGRAS!

Esses dias eu estava vendo uma discussão acerca da supervalorização dos livros. Alguns defendem que algumas pessoas mimam e supervalorizam o valor do livros, outros dizem que o cuidado que tem é o mesmo que teria com qualquer outra coisa que gostasse muito. Com isso, eu resolvi dar minha opinião.

NÃO MARQUE A PÁGINA COM A ORELHA DO LIVRO, EXISTE MARCA PÁGINA PARA ISSO!

Eu particularmente odeio marcar a página do meu livro com a orelha. Mas se for bem no comecinho do livro eu ainda me arrisco a usar. Mas isso é uma coisa bem particular minha, sabe? Embora eu acredite que quase totalidade dos leitores não mantenham esse habito também, porque quando você utilizar a orelha do livro pra marcar uma livro de 300 páginas, por exemplo, com certeza na metade do livro já fará uma marca enorme no meio. E se você parar pra pensar existe o marcar páginas e o post it que desempenham um ótimo papel.

book

NÃO EMPRESTO MEUS LIVROS A NINGUÉM!

Amigos a amigos, livros a parte! Hahahaha

Não, eu não sou bem assim. Mas também não sou fácil na hora de emprestar meus livros. Não que os meus livros sejam intocáveis, sabe? Mas assim como qualquer coisa que gosto muito eu não entrego meus livros a qualquer pessoa, e também não são todos os meus livros que estão disponíveis para empréstimo. Por exemplo, você não anda emprestando seu celular e o seu notebook, principalmente o celular. A mesma coisa acontece com seus livros, é algo que é seu e você tem todo direito de não querer desapegar. Esses dias emprestei um livro para uma amiga, e sabendo do ritmo de leitura dela eu dei um mês para ela me devolver, mas acabou o prazo e ela não terminou. O resultado foi eu ficar cobrando até ela me devolver mesmo sem ter terminado a leitura. Me julguem!

Mas apesar do ciúme que tenho dos meus livros eu ainda sou muito a favor do empréstimo, pois é uma forma de espalhar a literatura. A sensação de sugerir e emprestar um livro para um amigo que não tem o habito de ler e ele conseguir completar a leitura é maravilhosa, não é mesmo?

Parece que eu estou dizendo “não empreste” e “empreste” em seguida? É porque não precisa generalizar, percebe? O valor de um livro vai de pessoa por pessoa. Mas livros não precisam intocáveis, mas também preciso de um cuidado a mais. É praticamente aquela ideia do “meu livros, minhas regras”. E por isso você não precisa ficar julgando as pessoas que mimam de mais os seus livros, pois eu sei que todo mundo tem alguma coisa que amam e não larga de jeito nenhum.

SUPERVALORIZO SIM, LIVRO É CARO!

Essa ideia de livro caro ou barato vai muito de qual lado estamos, acredito eu. Partindo da ideia de quem compra livros, particularmente, acho muitas vezes os livros caros. Daí tem gente que argumenta dizendo que tem aquelas promoções relâmpagos que as livrarias vendem por R$10,00. Até acho bacana, mas ninguém merece depender de promoções e ainda ter sua leitura limitada por tal, pois nem sempre tem os livros que você quer. Para quem não tem uma situação financeira legal é muito difícil que os pais comprem algum livro, pois sempre tem gente que só ganha no aniversário, sabia? Minha estante só começou a crescer depois que comecei a trabalhar. E essa ainda é a realidade de muito brasileiros. E sim, acredite, 25 ou 30 reais, fora o frete, fazem falta no orçamento de algumas famílias. Muito triste! É por isso que é aceitável tanto amor que algumas pessoas tem por seus livros.

Partindo da ideia de quem escreve livros, se não for famoso, eu só lamento, mas vai ser bem difícil de viver nessa profissão. Dizem que a porcentagem é complicada. Eu procurei vários textos na internet falando, mas as respostas sempre variam que a porcentagem que um escritor ganha vai depender de sua fama. E a maior parte sempre fica com a editora.

AGORA ME DIGAM VOCÊS: VOCÊ SUPERVALORIZA OS SEUS LIVROS? CONCORDA COM MINHA OPINIÃO? DEIXE AQUI NOS COMENTÁRIOS O QUE VOCÊ ACHA!

XOXO

Alef Jordi
Alef Jordi

Estudante de Letras, criador do blog Qualquer Coisa Vira-lata, Potterhead assumido e um sonhador sem limites. Sonha em publicar um livro antes dos 30. E ama promover ações sociais.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *